Proteja sua ereção: 11 Dicas Como evitar a disfunção erétil e proteger sua potência.

A disfunção erétil (DE) se torna mais comum à medida que os homens envelhecem. Mas não é necessariamente uma parte normal do envelhecimento. Como você pode evitar ED? Aqui está o que os especialistas disseram ao WebMD.

1. Observe o que você come.
Uma dieta que é ruim para o coração de um homem também não é boa para sua capacidade de ter ereções.

A pesquisa mostrou que os mesmos padrões alimentares que podem causar ataques cardíacos devido ao fluxo restrito de sangue nas artérias coronárias também podem impedir o fluxo sanguíneo para dentro do pênis. O fluxo sanguíneo é necessário para o pênis ficar ereto. Dietas que incluem muito poucas frutas e legumes, juntamente com muitos alimentos gordurosos, fritos e processados ​​podem contribuir para a diminuição da circulação sanguínea em todo o corpo.

Leia também: Estimulante sexual masculino qual é o melhor

Qualquer coisa que seja ruim para o coração de um homem também é ruim para seu pênis, diz Andrew McCullough, MD, professor associado de urologia clínica e diretor do programa de saúde sexual masculina do New York University Langone Medical Center.

Estudos recentes mostram que o ED é relativamente incomum entre homens que comem uma dieta mediterrânea tradicional, que inclui frutas, legumes, grãos integrais, gorduras saudáveis ​​para o coração, incluindo nozes e azeite, peixe e vinho, particularmente vermelho.

CONTINUE LEITURA ABAIXO
VOCÊ PODE GOSTAR
SLIDESHOW
Slideshow: Um guia visual para baixa testosterona
Um mergulho no desejo sexual de um homem pode ser um sintoma de baixa testosterona – ou uma parte normal do envelhecimento. Veja os sintomas e tratamentos para ‘Low T’ nesta apresentação de slides da WebMD.
‘A ligação entre a dieta mediterrânea e a melhora da função sexual foi cientificamente estabelecida’, diz Irwin Goldstein, MD, diretor de medicina sexual do Hospital Alvarado, em San Diego.

2. Mantenha um peso saudável.
Estar acima do peso pode trazer muitos problemas de saúde, incluindo diabetes tipo 2, que pode causar danos nos nervos por todo o corpo. Se o diabetes afeta os nervos que alimentam o pênis, pode ocorrer ED.

3. Evite pressão alta e colesterol alto.
Colesterol alto ou pressão alta podem danificar os vasos sanguíneos, incluindo aqueles que levam sangue ao pênis. Eventualmente, isso pode levar a ED.

Verifique se o seu médico verifica seus níveis de colesterol e pressão arterial. Você também pode querer verificar sua pressão arterial entre consultas médicas. Algumas lojas e postos de bombeiros oferecem exames gratuitos. Monitores de pressão arterial também são vendidos para uso doméstico.

Se o seu colesterol ou pressão arterial estiver fora de sintonia, consiga o tratamento.

Os medicamentos para pressão sangüínea podem dificultar a ereção. Mas os médicos dizem que muitos casos de disfunção erétil que são responsabilizados por essas drogas são causados ​​por danos arteriais resultantes da pressão alta (também chamada de hipertensão).

Conheça também: > Xanimal comprar

5 causas comuns de impotência

Doenças Endócrinas
Problemas neurológicos
Medicamentos
Condições relacionadas com o coração
Fatores de estilo de vida
Tratamento
Prevenção
Outlook
A Healthline e nossos parceiros podem receber uma parte das receitas se você fizer uma compra usando um link nesta página.
O que é impotência?
A impotência é uma condição que afeta consistentemente a capacidade de uma pessoa de atingir ou manter uma ereção ou capacidade de atingir a ejaculação. É uma forma de disfunção erétil (DE).

Leia também: Priligy dapoxetina saiba se realmente acaba com ejaculação precoce

Pode haver vários fatores que contribuem para a impotência. Estes incluem transtornos emocionais e físicos. De acordo com o The Merck Manual, estima-se que 50% dos homens com idades entre 40 e 70 anos experimentam alguma disfunção erétil em um momento ou outro. O risco de impotência aumenta com a idade.

Também foi observado que homens com mais escolaridade têm menos probabilidade de experimentar impotência, provavelmente porque eles têm, em média, estilos de vida mais saudáveis.

A impotência geralmente afeta negativamente a vida sexual e pode causar estresse adicional, depressão e baixa autoestima.

Compreender as causas potenciais mais comuns pode ajudar uma pessoa a identificar por que ela pode estar passando por essa condição.

1. Doenças Endócrinas
O sistema endócrino do corpo produz hormônios que regulam o metabolismo, a função sexual, a reprodução, o humor e muito mais.

Diabetes é um exemplo de uma doença endócrina que pode causar uma pessoa a experimentar a impotência. Diabetes afeta a capacidade do organismo de utilizar o hormônio insulina. Um dos efeitos colaterais associados ao diabetes crônico é a lesão do nervo. Isso afeta sensações no pênis. Outras complicações associadas ao diabetes são o fluxo sanguíneo prejudicado e os níveis hormonais. Esses dois fatores podem contribuir para a impotência.

2. Distúrbios Neurológicos e Nervosos
Várias condições neurológicas podem aumentar o risco de impotência. As condições nervosas afetam a capacidade do cérebro de se comunicar com o sistema reprodutivo. Isso pode impedir que uma pessoa consiga uma ereção.

Os distúrbios neurológicos associados à impotência incluem:

Doença de Alzheimer
Mal de Parkinson
tumores cerebrais ou espinhais
esclerose múltipla
acidente vascular encefálico
epilepsia do lobo temporal
Pessoas que tiveram a cirurgia da próstata também podem sofrer danos nos nervos que causam impotência.

Os ciclistas de longa distância também podem experimentar impotência temporária. Isso ocorre porque a pressão repetida nas nádegas e genitais pode afetar a função dos nervos.

3. Tomar medicamentos
Tomar certos medicamentos pode afetar o fluxo sanguíneo, o que pode levar a disfunção erétil. Uma pessoa nunca deve parar de tomar um remédio sem a permissão de seu médico, mesmo que seja conhecido por causar impotência.

Exemplos de medicamentos conhecidos por causar impotência incluem:

bloqueadores alfa-adrenérgicos, incluindo tansulosina (Flomax)
betabloqueadores, como carvedilol (Coreg) e metoprolol (Lopressor)
medicamentos quimioterápicos para câncer, como a cimetidina (Tagamet)
depressores do sistema nervoso central, como alprazolam (Xanax), diazepam (Valium) e codeína (encontrados em vários medicamentos de marca)
estimulantes do sistema nervoso central, tais como cocaína ou anfetaminas
diuréticos, como furosemida (Lasix) e espironolactona (Aldactona)
inibidores seletivos da recaptação da serotonina ou ISRSs (Prozac, Paxil)
hormônios sintéticos, como o leuprolide (Eligard)
4. Condições Relacionadas ao Cardíaco
Condições que afetam o coração e sua capacidade de bombear bem o sangue podem causar impotência. Sem fluxo sanguíneo suficiente para o pênis, uma pessoa não consegue atingir uma ereção.

A aterosclerose, uma condição que faz com que os vasos sanguíneos fiquem entupidos, pode causar impotência. Colesterol alto e hipertensão arterial (hipertensão) também estão associados a riscos aumentados de impotência.

5. Fatores de estilo de vida e transtornos emocionais
Para conseguir uma ereção, uma pessoa deve primeiro passar pelo que é conhecido como uma fase de excitação. Esta fase pode ser uma resposta emocional. Se uma pessoa tem um distúrbio emocional, isso afeta sua capacidade de se tornar excitada sexualmente.

Depressão e ansiedade estão associadas ao aumento do risco de impotência. A depressão é um sentimento de tristeza, perda de esperança ou desamparo. Fadiga relacionada à depressão também pode causar impotência.

A ansiedade de desempenho pode ser outra causa de impotência. Se uma pessoa não conseguiu realizar uma ereção no passado, ele pode temer que não consiga alcançar uma ereção no futuro. Uma pessoa também pode descobrir que não consegue alcançar uma ereção com um determinado parceiro. Alguém com disfunção erétil relacionada à ansiedade de desempenho pode ter ereções completas ao se masturbar ou ao dormir, mas não consegue manter uma ereção durante a relação sexual.

Abuso de drogas como cocaína e anfetaminas também pode causar impotência. O abuso de álcool e o alcoolismo podem afetar a capacidade de uma pessoa de atingir ou manter uma ereção também. Consulte o seu médico se você suspeitar que você pode ter um problema de abuso de substâncias.

SOLUÇÕES DE PARCEIROS DE SAÚDE
Obtenha respostas de um médico em minutos, a qualquer momento
Tem perguntas médicas? Conecte-se com um médico experiente, certificado pela diretoria, on-line ou por telefone. Pediatras e outros especialistas

Conheça também: > Xanimal mercado livre

Disfunção erétil

Ter problemas de ereção de vez em quando não é necessariamente um motivo de preocupação. Se a disfunção erétil é um problema constante, ela pode causar estresse, afetar sua autoconfiança e contribuir para problemas de relacionamento. Problemas para obter ou manter uma ereção também podem ser um sinal de uma condição de saúde subjacente que precisa de tratamento e um fator de risco para doenças cardíacas.

Leia também: Impotência sexual masculina e feminina

Se você está preocupado com disfunção erétil, converse com seu médico – mesmo se você estiver envergonhado. Às vezes, o tratamento de uma condição subjacente é suficiente para reverter a disfunção erétil. Em outros casos, medicamentos ou outros tratamentos diretos podem ser necessários.

Cuidados de disfunção erétil na Mayo Clinic

Sintomas
Os sintomas de disfunção erétil podem incluir persistentes:

Problemas para obter uma ereção
Dificuldade para manter uma ereção
Desejo sexual reduzido
Quando ver um médico
Um médico de família é um bom lugar para começar quando você tem problemas de ereção. Consulte o seu médico se:

Você tem dúvidas sobre suas ereções ou está passando por outros problemas sexuais, como ejaculação precoce ou tardia
Você tem diabetes, doença cardíaca ou outra condição de saúde conhecida que pode estar ligada à disfunção erétil
Você tem outros sintomas junto com a disfunção erétil
Solicite uma consulta na Mayo Clinic
Causas
A excitação sexual masculina é um processo complexo que envolve o cérebro, hormônios, emoções, nervos, músculos e vasos sanguíneos. A disfunção erétil pode resultar de um problema com qualquer um deles. Da mesma forma, preocupações com estresse e saúde mental podem causar ou piorar a disfunção erétil.

Às vezes, uma combinação de problemas físicos e psicológicos causa disfunção erétil. Por exemplo, uma condição física menor que retarda sua resposta sexual pode causar ansiedade sobre a manutenção de uma ereção. A ansiedade resultante pode levar ou piorar a disfunção erétil.

Causas físicas da disfunção erétil
Em muitos casos, a disfunção erétil é causada por algo físico. Causas comuns incluem:

Doença cardíaca
Vasos sanguíneos entupidos (aterosclerose)
Colesterol alto
Pressão alta
Diabetes
Obesidade
Síndrome metabólica – uma condição que envolve aumento da pressão arterial, altos níveis de insulina, gordura corporal ao redor da cintura e colesterol alto
Mal de Parkinson
Esclerose múltipla
Certos medicamentos prescritos
Uso do tabaco
Doença de Peyronie – desenvolvimento de tecido cicatricial no interior do pênis
Alcoolismo e outras formas de abuso de substâncias
Distúrbios do sono
Tratamentos para câncer de próstata ou próstata aumentada
Cirurgias ou lesões que afetam a área pélvica ou medula espinhal
Causas psicológicas da disfunção erétil
O cérebro desempenha um papel fundamental no desencadeamento da série de eventos físicos que causam uma ereção, começando com sentimentos de excitação sexual. Várias coisas podem interferir nos sentimentos sexuais e causar ou piorar a disfunção erétil. Esses incluem:

Depressão, ansiedade ou outras condições de saúde mental
Estresse
Problemas de relacionamento devido a estresse, má comunicação ou outras preocupações
Fatores de risco
Conforme você envelhece, as ereções podem levar mais tempo para se desenvolver e podem não ser tão firmes. Você pode precisar de mais contato direto com seu pênis para obter e manter uma ereção.

Vários fatores de risco podem contribuir para a disfunção erétil, incluindo:

Condições médicas, particularmente diabetes ou problemas cardíacos
O uso de tabaco, que restringe o fluxo sanguíneo para veias e artérias, pode – ao longo do tempo – causar condições crônicas de saúde que levam à disfunção erétil
Estar acima do peso, especialmente se você for obeso
Certos tratamentos médicos, como cirurgia de próstata ou tratamento de radiação para câncer
Lesões, particularmente se danificarem os nervos ou artérias que controlam as ereções
Medicamentos, incluindo antidepressivos, anti-histamínicos e medicamentos para tratar a pressão alta, dor ou condições da próstata
Condições psicológicas, como estresse, ansiedade ou depressão
Uso de drogas e álcool, especialmente se você é um usuário de drogas a longo prazo ou bebedor pesado
Complicações
As complicações resultantes da disfunção erétil podem incluir:

Uma vida sexual insatisfatória
Estresse ou ansiedade
Constrangimento ou baixa auto-estima
Problemas de relacionamento
A incapacidade de engravidar sua parceira
Prevenção
A melhor maneira de prevenir a disfunção erétil é fazer escolhas saudáveis ​​no estilo de vida e administrar quaisquer condições de saúde existentes. Por exemplo:

Trabalhe com seu médico para gerenciar diabetes, doenças cardíacas ou outras condições crônicas de saúde.
Consulte o seu médico para exames regulares e exames de triagem médica.
Pare de fumar, limite ou evite álcool e não use drogas ilegais.
Exercite regularmente.
Tome medidas para reduzir o estresse.
Obtenha ajuda para ansiedade, depressão ou outros problemas de saúde mental.

Conheça também: > Xanimal funciona

Remédios naturais para o tratamento da disfunção erétil

Remédios naturais Tratamentos alternativos Causas da disfunção erétil
Alguns tratamentos para a disfunção erétil podem incluir ervas naturais e remédios. No entanto, ao procurar um remédio natural, um homem deve ser cauteloso e compreender os possíveis riscos associados a certas curas naturais.
A disfunção erétil (DE) é a incapacidade de um homem de conseguir uma ereção adequada para a relação sexual. A condição pode ser difícil para um homem lidar, porque pode causar constrangimento e insegurança devido à incapacidade de se apresentar sexualmente.

Leia também: Como aumentar o pênis 

Felizmente para os homens com disfunção erétil, existem vários medicamentos, tratamentos e terapias que podem impedir que a DE se torne uma condição de longo prazo.

Remédios naturais
Os remédios naturais mais comuns para ED incluem aqueles derivados de plantas e ervas, que algumas culturas têm usado por muitos anos. Embora tenha havido muito poucos estudos realizados sobre a segurança desses remédios naturais, alguns deles foram encontrados para ter efeitos colaterais que variam de leve a grave.

Ginkgo
Ginkgo pode funcionar como um remédio natural para a disfunção erétil, pois pode aumentar o fluxo sanguíneo para o pênis.
Alguns remédios naturais incluem:

L-arginina: Algumas evidências sugerem que altas doses de L-arginina melhoram a disfunção erétil ao ajudar os vasos sanguíneos a se abrirem mais amplamente, o que melhora o fluxo sanguíneo para o pênis. Os efeitos colaterais são geralmente considerados leves, mas podem incluir cólicas, diarréia e náusea. L-arginina não deve ser tomado com Viagra, um medicamento de prescrição que trata ED.
Propionil-L-carnitina: Alguns estudos mostram que a propionil-L-carnitina, quando combinada com o Viagra, poderia melhorar a função erétil melhor do que quando se toma Viagra sozinho. A propionil-L-carnitina é geralmente considerada segura quando usada sob a supervisão de um médico.
Dehidroepiandrosterona (DHEA): Há algumas evidências que sugerem que o DHEA aumenta a libido em mulheres e tem um efeito positivo em homens com disfunção erétil. DHEA parece ser seguro em doses baixas, no entanto, pode causar acne em alguns casos.
Ginkgo: Ginkgo pode aumentar o fluxo sanguíneo para o pênis, o que poderia melhorar o desejo sexual e ED. No entanto, este suplemento pode aumentar o risco de hemorragia. As pessoas que estão tomando anticoagulantes ou que têm um distúrbio de sangramento devem falar com seu médico antes de tomar gingko.
Ginseng: Existem vários tipos de ginseng disponíveis. Muitos deles foram mostrados para ter um efeito positivo sobre ED. Algumas formas de ginseng podem ter efeitos colaterais negativos, incluindo insônia.
Yohimbine: O principal componente de uma casca de árvore Africano, a ioimbina é provavelmente um dos mais problemáticos de todos os remédios naturais para ED. Algumas pesquisas sugerem que a ioimbina pode melhorar um tipo de disfunção sexual que está ligada a um medicamento usado para tratar a depressão. No entanto, estudos associaram a ioimbina a vários efeitos colaterais, que podem incluir ansiedade, aumento da pressão arterial e batimentos cardíacos rápidos e irregulares. Como todos os remédios naturais, a ioimbina só deve ser usada após aconselhamento e sob a supervisão de um médico.
Erva daninha de cabra com tesão (epimedium): Supostamente, existem substâncias nas folhas desta erva que melhoram o desempenho sexual. Epimedium não foi estudado em pessoas, e há algumas sugestões que podem afetar a função cardíaca.
Mudancas de estilo de vida
Certas atividades ou falta de atividade podem ter um impacto sobre a disfunção erétil, portanto, antes de tentar medicações ou remédios naturais para disfunção erétil, um homem pode considerar fazer algumas mudanças no estilo de vida.

Algumas mudanças no estilo de vida a considerar incluem:

Exercício regular: O exercício regular tem se mostrado eficaz para melhorar a saúde geral. Para disfunção erétil, a pressão arterial melhorada, o fluxo sangüíneo e os benefícios gerais para a saúde podem reduzir drasticamente o risco de um homem ter ou desenvolver disfunção erétil.
Comendo alimentos saudáveis: De forma semelhante ao exercício, comer alimentos nutritivos pode ajudar a reduzir o risco de doenças cardíacas, artérias entupidas e diabetes, que são fatores de risco conhecidos para disfunção erétil.
Parar de fumar e reduzir a ingestão de álcool: Ambas as atividades trazem uma série de riscos potenciais para a saúde, incluindo ED. Reduzir ou eliminar essas atividades pode ajudar a evitar problemas de DE.
Reduzindo o estresse: Um homem pode ter problemas com o desempenho sexual se estiver estressado demais. O estresse pode vir de uma variedade de circunstâncias, incluindo trabalho, finanças e problemas de relacionamento. Encontrar maneiras de lidar com esses problemas pode ajudar a reduzir o estresse e pode melhorar o DE.
Continuando a se envolver em atividades sexuais: Estimular atividades sexuais que levem a ereções parciais pode ter um impacto positivo na DE. O aumento do fluxo sanguíneo para o pênis pode ajudar a estimular e melhorar a função ao longo do tempo.
Terapias e medicamentos alternativos
Atualmente, existem poucos estudos disponíveis para sugerir a eficácia de terapias e medicamentos complementares e alternativos. Um estudo comparou amostras de banco de dados de diferentes terapias alternativas e medicamentos, incluindo acupuntura, ginseng, maca e ioimbina.

O estudo indicou que há algumas evidências que sugerem que o ginseng e o yohi

Fonte: https://www.mulherk.com.br/como-aumentar-o-penis-de-verdade/

Conheça também: > Xanimal reclame aqui

Lista de Remédios para Impotência Sexual Masculina e Disfunção Erétil

Remédio para Impotência: Especialistas revelam o que há de mais novo e eficaz para acabar definitivamente com problemas de ereção, confira o artigo!

A impotência masculina é considerada a incapacidade que o homem apresenta de iniciar e/ou manter a ereção do pênis por tempo suficiente para que aconteça as relações sexuais. De uma forma geral a impotência sexual é conhecida como disfunção erétil, uma vez que diferentes motivos podem causar problemas de ereção.

remédio para impotência masculina
Dessa forma a disfunção erétil pode ser relacionada com a ejaculação precoce, a falta de libido, problemas de ereção e dificuldades para ejacular.

Ao longo dos últimos 20 anos surgiu uma vasta lista de remédios para impotência masculina, porém muitos desses medicamentos têm efeitos colaterais graves e muitas contraindicações. Além disso, o uso desses produtos pode ser fatal em certos casos.

Entretanto, recentemente com a chegada de novas terapias alternativas como o uso de remédios naturais para tratar a impotência sexual masculina, uma solução natural, saudável e eficaz chega ao Brasil.

Índice dos Tópicos
Remédio Natural para Impotência Masculina
Remédio Natural para Impotência bate recorde de vendas nos EUA e agora chega no Brasil com Fórmula Inovadora capaz de proporcionar Ereções Diárias!

xtrasize original
clique para saber mais

Problemas de Ereção
Nos dias de hoje à procura por remédio para impotência masculina é grande. Isso porque, é fácil correlacionar saúde sexual com a qualidade de vida. Dessa forma a disfunção erétil, mesmo que não cause riscos de morte às pessoas, traz muitos problemas não desejados, causando problemas no relacionamento e a autoestima.

Saiba mais: Prime Male o que é

Se esse problema persistir a pessoa que apresenta impotência pode desenvolver depressão. O ideal é que indivíduo com problemas de ereção procure um médico especialista, que irá indicar o melhor remédio para impotência masculina em cada caso específico.

É importante mencionar que a maioria dos remédios para impotência vendidos na farmácia não tratam as causas da disfunção erétil, passado o efeito do medicamento no organismo a dificuldade de ereção permanece.

Cabe destacar que nem toda dificuldade relacionada a ereção é considerada impotência, só poderá ser considerada disfunção erétil se o homem for incapaz de manter ou ter ereções em 75% de suas tentativas. Casos esporádicos de ereção fraca é completamente normal, acometendo todos os homens nas mais variadas idades.

Outra questão que precisa ser levantada na hora de escolher o melhor remédio para impotência sexual masculina é diferenciar falta de libido de disfunção erétil. Na falta de libido a ereção não chega a ocorrer, devido a uma falta de interesse sexual. Já quando falamos de disfunção erétil o homem sente tesão/desejo sexual, entretanto não consegue iniciar ou manter a ereção.

A dificuldade de ereção é mais frequente conforme a faixa etária dos homens vai aumentando e também está relacionada a presença de outras doenças (como diabetes, doenças cardíacas, hipertensão, obesidade e outras). Uma estimativa sobre o uso de remédios para impotência masculina mostra que aproximadamente 40% dos homens com idade superior a 40 anos apresenta disfunção erétil em algum nível.

Causas da Disfunção Erétil
A disfunção erétil pode ocorrer por várias causas, portanto, as opções de tratamento e a lista de remédios para impotência masculina são igualmente variáveis.

A idade é considerada a maior responsável para o surgimento da disfunção erétil e o uso de remédios para impotência masculina, porém é importante mencionar que o envelhecimento não é o grande culpado, mas sim as doenças associadas ao envelhecimento.

impotência sexual masculina
Já foi provado que uma pessoa idosa e saudável é plenamente capaz de manter uma ereção satisfatória, sem o uso de qualquer tipo de remédio para impotência. De fato, um homem de 65 anos e saudável pode apresentar uma ereção muito mais prolongada e potente do que um homem mais novo que tenha diabetes ou problema cardiovasculares.

Assim, as doenças que podem ser associadas à impotência sexual masculina são:

diabetes;
hipertensão;
obesidade;
problemas cardíacos;
problemas relacionados ao colesterol alto;
tabagismo;
alcoolismo;
AVC;
insuficiência renal;
doenças da tireoide.
O problema pode estar relacionado aos medicamentos que são utilizados para tratar essas doenças, frequentemente esses remédios apresentam substancias que colaboram para a disfunção erétil. Por exemplo, alguns remédios para hipertensão causam problemas de ereção.

Outro fator não correlacionado a problemas físicos, mas sim psicológicos podem gerar o quadro de disfunção erétil. Estresse é um dos fatores que mais contribuem para a dificuldade de ereção, nestes casos o médico saberá indicar o melhor remédio para reverter o problema.

Além do estresse, uma sociedade extremamente sexualizada causa o sentimento de ansiedade correlacionado ao ato sexual e, assim, a obrigação em fazer o sexo, estar sempre pronto para o ato sexual também se torna um caso comum de disfunção erétil.

Todo homem já ouviu alguma piada sobre o ato de falhar na hora do sexo “broxar”, tornando a disfunção erétil algo humilhante, muito vergonhoso e desencadeando uma pressão não necessária sobre os homens.

Outro fator psicológico muito comum que leva a disfunção erétil é a depressão. Para piorar a depressão pode ser um ciclo vicioso, uma vez que ao falhar o homem fica mais depressivo e quanto mais depressivo, maiores são as chances de falhar.

Lista de Remédios para Impotência Sexual Masculina
Hoje em dia existe uma enorme lista de remédios para impotência sexual masculina, dentre eles podemos mencionar alguns que ficaram bastante conhecidos como, por exemplo: o Viagra, Levitra e o Cialis. Entretanto, atualmente muitos tornaram-se obsoletos e estão longe de ser a melhor alternativa de remédio para disfunção erétil.

O motivo é simples, os principais remédios dessa lista de medicamentos para disfunção erétil apresentam uma grande quantidade de reações adversas e contraindicações. Homens que apresentem hipertensão ou qualquer outro problema no coração não podem utilizar esses remédios, uma vez que devido a substâncias vasodilatadoras, o medicamento irá sobrecarregar ainda mais o coração desses homens.

Dessa forma a maioria das opções dessa lista de remédios para impotência masculina apresentam muitos efeitos colaterais, tais como:

risco de derrame;
desenvolvimento de problemas cardíacos;
tontura;
dor de cabeça;
problemas de digestão;
sensibilidade à luz podendo apresentar visão embasada;
diarreia;
rubor facial.
Por causa desses efeitos colaterais é preciso tomar cuidado com essa lista de medicamentos, como já mostrado o risco é muito grande. Nesses casos, de acordo com os médicos especialistas a melhor alternativa, e primeira opção de tratamento é o uso de plantas e ervas medicinais, com vitaminas e estimulantes naturais.

Remédio Natural
Recentemente, pesquisadores descobriram novos remédios para impotência que são alternativas muito melhores do que esses medicamentos ultrapassados, uma vez que são feitos com compostos naturais e são um excelente estimulante sexual.

Dessa forma, podemos citar o Xtrasize (Viagra Natural), esse remédio 100% natural auxilia com a saúde dos corpos cavernosos, deixando-os mais elásticos e aumentando o recebimento de sangue na região peniana. Graças a isso, as ereções se tornam mais potentes, mais duradouras e com orgasmos muito mais intensos, aumentando a sensação de prazer durante a ejaculação.

Xtrasize Original é um remédio natural para impotência masculina feito à base de plantas e ervas medicinais, livre de efeitos colaterais e reações adversas. Se você sofre com problemas de ereção, experimente este potente estimulante capaz de turbinar sua vida sexual, com ereções diárias naturalmente.

Conheça também: > Xanimal preço

Seja em repouso ou ereção, o pênis sempre levantou questões em torno de seu tamanho. Enquanto os antigos atletas gregos eram orgulhosamente representados com um pênis pequeno, é mais um alongamento do pênis que os homens agora pedem. Mas qual é o tamanho médio de um pênis?

O pênis em todos os seus estados

Os genitais externos do homem incluem o pênis e as bursas , que envolvem os testículos.
O pênis é composto de duas partes principais: o corpo, que contém corpos eréteis, essencial para a ereção , e a glande, a parte terminal do pênis.

O interior do pênis contém três corpos eréteis: dois corpos chamados “cavernosos”, grandes reservatórios cilíndricos, ricos em veias e artérias ; um corpo “esponjoso”, que contém a uretra, através da qual flui urina e espermatozóide .

A ponta do pênis, a glande , é coberto com uma conta de pele que serve de “reserva”.

Esta pele também termina com o prepúcio , um anel extensível, uma vez que a pele deve se estender ao mesmo tempo que o pênis durante a ereção, e então abrir para deixar a glande vazia.

Nos homens circuncidados , o prepúcio é cortado. A pele do pênis não é mais tensa e ereta. Outra diferença para os circuncidados : a mucosa que cobre a glande é mais espessa do que quando esta parte é coberta quase permanentemente pelo prepúcio, o que é lógico porque a glande não é mais protegida pela pele.

pénis tem duas funções principais: transportar a urina e permitir a

Tem uma peculiaridade surpreendente: seu volume é variável. Na verdade, ele passa do chamado estado de “flacidez”, em repouso, para o de “rigidez” durante a ereção. Seu volume, comprimento e forma mudam.

Quando o homem é sexualmente estimulado, as artérias se dilatam, os corpos eréteis se enchem de sangue e o pênis se ergue gradualmente.

O tamanho do pênis

tamanho do pênis ocupa os homens, mas também as mulheres, por milênios … E, ao contrário do que pensamos, a virilidade nem sempre é aninhada em um órgão volumoso!

Em repouso , estima-se que um pênis mede cerca de 7 a 11 cm . Sua circunferência em repouso varia entre 8,5 a 9 cm (2,7 a 2,9 cm de diâmetro), segundo a Academia Nacional de Cirurgia.

Muitos homens pensam que têm um pênis muito pequeno (um em dois, de acordo com várias pesquisas). Segundo especialistas, cerca de 25% dos homens que consultam para um problema sexual reclamam do tamanho do pênis.

Do ponto de vista médico, falamos de ” micropênis ” quando o tamanho é inferior a 7 cm na ereção, na idade adulta.

Alguns não hesitam em usar a cirurgia para alongar o pênis . Esta cirurgia permite ganhar 1 a 2 cm em repouso e também aumentar a circunferência.

Para a maioria dos homens, o tamanho normal de um pênis ereção oscila é entre 10 e 18 cm . Na ereção, sua circunferência é de 10 a 10,5 cm (3,2 a 4 cm de diâmetro).

Se você esta infeliz com o tamanho do seu pênis conheça o estimulante sexual masculino chamado: Forteviron.

Uma recente síntese de estudos (publicada em 2 de março de 2015 na revista de urologia BJU International ), integrando 20 pesquisas e 15.500 homens (“caucasianos” e do Oriente Médio), permitiu definir as proporções do homem humano médio europeu : seu pênis em repouso é de 9,16 cm. Esticado, mas ainda em repouso, o órgão mede 13,24 cm. Na ereção, seu pênis mede 13,12 cm. A circunferência do pênis vai de 9,31 cm em repouso a 11,66 cm de ereção.

Estes números referem-se a medidas do pênis realizadas de acordo com um procedimento normalizado (sexo esticado duas vezes para relaxar o corpo cavernoso, ambiente quente, medições feitas a partir do osso púbico e não ao nível da pele).

Os autores do estudo observaram que estes números poderiam ser ligeiramente superiores à realidade, sendo os homens mais inclinados a participar nestes estudos se não estiverem complexados com o tamanho do seu pênis.

Conheça também: > Xanimal onde comprar

Sem ofensa aos cocheiros, podemos ser velhos e ter uma sexualidade florescida.

Pervertidos vovôs, viúvas felizes, velhos nojentos, hashtag #madure: o mínimo que podemos dizer é que nos falta ternura em relação àqueles que buscam após 60 anos.

Como se a sexualidade deles (re) se tornasse um vício. Como se a jardinagem substituísse logicamente a libertinagem. E como se tivéssemos apenas a opção de silêncio ou zombaria: ha ha, membros falidos, hilários! O que, camada de vovó na instituição? Demência, necessariamente.

Hipocrisia interessante, quando celebramos estes super-idosos capazes de encadear quatro maratonas enquanto passam um doutorado em astrofísica por correspondência em seu smartphone. Como chegamos a nos congratular por envelhecer e mais tarde, fisicamente, intelectualmente, emocionalmente … mas não sexualmente?

As representações são duras, os números são claros: os mais velhos aproveitam a vida, não apenas preparando tortas de maçã. Em 2015, o Archives of Sexual Behavior descobriu que na Inglaterra 54% dos homens e 31% das mulheres com mais de 70 anos ainda tinham atividade sexual (sabendo que os homens morrem mais jovens, deixando suas esposas sozinhos no dilema da abstinência ou plantação de pepinos).

Saiba mais sobre o estimulante chamado Tauron.

Interesse na coisa

Alguns anos antes, outro estudo foi capaz de ter uma idéia melhor desse declínio: três quartos dos 57-65 anos eram sexualmente ativos, mas 53% dos 65-75 anos e 26% dos 75-85 anos . E tenha cuidado, não falamos de relatórios excepcionais! Homens ativos com mais de 75 anos ainda sabiam de duas a três mochilas por semana. Frequência que muitos jovens invejariam!

Do lado da satisfação, vamos deixar de lado nossa miséria. Segundo a Duke University, 20% dos maiores de 65 anos têm uma sexualidade mais gratificante do que nunca.

A receita para a longevidade do prazer não surpreenderá ninguém: um bom parceiro, uma atividade regular, interesse na coisa, um estilo de vida saudável. Este último ponto é crucial. Pessoas com problemas de saúde são, de longe, as que mais sofrem com um declínio sexual (exemplo entre outros: 81% dos pacientes sentem pena de orgasmos diminuídos, mas apenas 54% dos saudáveis).

Esta longevidade de libidos também diz respeito a solteiros ou viúvos. De acordo com o Centro Universitário de Indiana para Promoção da Saúde Sexual , 46% dos homens com mais de 70 anos se masturbam e 33% das mulheres. 62% deles acham que sua sexualidade sênior é tão satisfatória ou até mais satisfatória do que a sexualidade de seus 40 anos.

Os olhos dos outros e de si mesmo no corpo

Nenhum angelismo com certeza, claro. Excitação e prazer são mais longos para se manifestarem. Existem também potenciais problemas de saúde, como fadiga, riscos cardíacos, demência ou dor.

É quatro vezes mais comum ter disfunção erétil aos 60 anos do que aos 40 anos (14% dos acima de 75 anos usam medicação específica). O volume ejaculatório é reduzido. Quanto às mulheres, a menopausa provoca secura vaginal e, muitas vezes, um declínio da libido. Mas sem fatalidade.

Os piores inimigos de uma sexualidade de longo prazo não são as limitações físicas, mas os olhos dos outros e de si mesmo no corpo. Além dessa questão de estima (que também afeta os jovens), ajuda a manter sua libido comovente, desistindo da obsessão com o desempenho, mas também controlando sua medicação (se você vir uma queda desejo, converse com seu médico – não há necessidade de adicionar problemas sexuais a problemas de saúde).

O jogo vale a vela como sexualidade, incluindo nas instituições, melhorar as relações sociais, satisfaz as necessidades emocionais e físicas, e reconecta com privacidade (nossos avós são multitarefa, eles podem cuidar de seu jardim e seu jardim secreto ).

Conheça também: > Xanimal

Claire: Fumar talvez seja ruim para a sexualidade, mas já para sedução, não?

Catherine: Sim, porque beijando alguém que tem mau hálito ou que cheira a tabaco, isso não faz fantasiar o mundo grande. Atualmente, uma das principais razões para não fumar nos jovens é o mau hálito e a ideia de que beijar alguém que fuma, pode adiar!Se havia uma moda do homem viril e da mulher liberada que fumava, mas descemos à terra e muitas pessoas estão conscientes de que o tabaco é um amor mata. 
Fumar, também dá dentes amarelados, afrouxamento das gengivas, feridas da boca e gengivas que cicatrizam mal … Tudo isso vai muito mal com a sedução. Especialmente porque fumar diminui o sentido do olfato. E sabemos que os feromônios, o cheiro da pele do outro tem uma grande importância na atração sexual.- 20% das pessoas pensam que a principal razão para não fumar é mau hálito ou beijar alguém que fuma é desagradável.E este número sobe para 40% dos não-fumantes quando eles são solicitados a relatar todas as suas motivações para não fumar. (por que você nunca começou a fumar?)
  

Claire: Além desses efeitos dissuasivos da sedução, o tabaco é realmente venenoso para o amor? E como sabemos? 

Catherine: Fumar é tóxico para a sexualidade, tanto para homens quanto para mulheres. Nós sabemos disso por estudos muito sérios. Um estudo canadense, por exemplo, mostrou que os casais que fumavam um homem tinham menos amor, cerca de metade se fumavam 30 ou mais cigarros por dia! E esse é um valor observado para homens entre 24 e 36 anos.Eu te dou os números: Não-fumantes fazem amor 12 (11,6) vezes por mês em média e fumantes pesados ​​(mais de 30 cigarros) fazê-lo 6 (5,7) vezes por mês … 
E mais , a satisfação sexual de fumantes diminui.Os não-fumantes avaliaram sua satisfação sexual em 9 de 10 e fumantes pesados ​​em 5 de 10! 

Conheça o estimulante chamado Big Size.

Claire: Qual a diferença?

Catherine: Certamente para muitos fatores. Um deles é talvez a diminuição da libido, devido ao fato de que o tabaco diminui a sensibilidade olfatória dos receptores de feromônios, odores que desempenham um papel importante na atração sexual. Ou que as mulheres fumantes são menos motivadas, dado o cheiro! Ou que a ereção seja de menos qualidade, seja menos motivadora para fazer amor … Ou que a lubrificação feminina diminua entre os fumantes. 

Claire: É realmente tóxico erguer tabaco? 

Catherine: Sim, está claro, e até está escrito em embalagens de cigarros na França  : fumar pode reduzir o fluxo sanguíneo e causar impotência …O tabaco é muito tóxico para a ereção, e imediatamente, mesmo se você for jovem e mesmo que suas artérias estejam em excelentes condições. Nós tendemos a pensar que, se fumarmos, em 20 ou 30 anos, nossas artérias serão menos flexíveis e talvez entupidas. Então, temos tempo para ver os efeitos tóxicos do tabaco na sexualidade.
Mas, na verdade, está errado. É imediatamente que fumar é tóxico, por causa do monóxido de carbono, um gás muito nocivo, contido na fumaça, assim que você inala a fumaça, as artérias se espasam, apertam. E, pior ainda, a nicotina também tem esse efeito antídoto para a ereção. E a ereção sofre instantaneamente. Em média, estima-se que a ereção será reduzida em 20% após um único cigarro! É por isso que nunca fumamos ANTES do amor, do contrário seria o colapso. Fumantes sempre fumam APÓS o amor.Além da ocorrência de problemas de ereção é mais comum de 70% para 200% em fumantes.

Conheça também: > Xanimal comprar

Muito rápido é uma queixa compartilhada por 30% dos homens de todas as idades. A culpa de não controlar a ejaculação é adicionada à frustração de não desfrutar do parceiro. Felizmente, a ejaculação precoce não é inevitável.

Cedo ou ejaculação precoce é a razão mais comum para consulta em sexologia: 30% da população masculina de todas as idades sofrem desta disfunção e sete em cada dez consultores se queixam de que eles não controlam permanentemente a sua emoção como sua ejaculação ocorre involuntariamente .

Primária ou secundária?

Existem diferentes tipos de ejaculação precoce.

  1. A ejaculação precoce primária existe desde a primeira relação sexual. Reflete o fato de que a ejaculação nunca foi controlada.
  2. A ejaculação precoce secundária ocorre uma segunda vez, após um período de vida sexual normal.

As ejaculações prematuras são problemáticas porque ocorrem antes do tempo desejado pelos parceiros, o que pode ser uma fonte de frustração.

Leia mais sobre nosso blog de ejaculação precoce.

Como funciona a ejaculação?

A ejaculação é desencadeada por mecanismos neurológicos complexos ainda pouco conhecidos que emanam do sistema nervoso central (o cérebro) e toma emprestadas as vias reflexas da medula espinhal. Seria controlado por certos neuro mediadores (adrenalina, norepinefrina) do sistema nervoso simpático.

O espermatozoide é expelido dos testículos para a uretra, depois para fora da uretra por oito a quinze contrações dos músculos uretral e perineal (fibras musculares lisas) em intervalos de pouco mais de meio segundo. É acompanhado por uma sensação de intenso prazer sexual, chamado orgasmo.

A ejaculação precoce pode ter causas orgânicas (inflamações da junção prostato-vesicular, por exemplo). Mas é excepcional. É essencialmente de origem psico comportamental.

Ejaculação precoce: causas e terapias

A ejaculação precoce pode ter várias origens. Pode ser o resultado de um mau hábito de masturbação durante a adolescência, com o único propósito de evacuar a tensão sexual muito rapidamente, sem prolongar ou apreciar o prazer que precede o reflexo ejaculatório.

Pode ser o resultado de uma forte tensão emocional incontrolável durante o sexo, estresse, medo do fracasso ou falha no desempenho.

Pode traduzir, finalmente, um conflito relacional com o parceiro. A ejaculação precoce, ou ejaculação precoce, expressa uma forma de agressividade do parceiro masculino em relação ao parceiro.

A ejaculação precoce raramente funciona sozinha. Leva consciência e ação. Um tratamento eficaz é aquele que integra e coordena exercícios provenientes de terapias psico-comportamentais. Exercícios de respiração e relaxamento podem tratar o estresse, a ansiedade do fracasso.

Entenda sua origem emocional

A psicoterapia ajudará a entender a origem dos distúrbios emocionais: medo das mulheres, problemas de relacionamento com o parceiro. E reintroduzir o diálogo e a cumplicidade entre parceiros sexuais.

Muitos homens se tornam ejaculadores prematuros por medo de não desfrutar de seu parceiro. Há uma erotização de relacionamentos para encontrar, um deixar ir conduzir a preliminares eróticos, onde o prazer sexual não depende apenas da duração da penetração.

Mas a coisa mais importante quando você esta passando por algum problema sexual é pedir ajuda pra seu médico de confiança, porque só ele vai poder te falar o que é melhor para seu corpo e o que poderá realmente te ajudar.

Conheça também: > Xanimal mercado livre

Chegou a hora de você entender o que acontece

A Disfunção Erétil, popularmente conhecida como Impotência Sexual Masculina, afeta cerca de 10% dos homens e pode causar um desgaste enorme na qualidade de vida do casal, resultando em sentimentos de abandono, frustração, angústia, ansiedade ou raiva.

Infelizmente, por mais compreensiva que uma mulher seja, ela jamais poderá compreender completamente a impotência sexual a partir da perspectiva do homem. Uma mulher pode fingir um orgasmo, mas um homem jamais conseguirá fingir uma ereção. É por isso que aqueles que sofrem de Disfunção Erétil procuram sempre as desculpas mais esfarrapadas e, quando são confrontados com o problema, tendem a se sentir culpados e inseguros. Eles não têm como ou onde se esconder. O pior e mais triste – da história da Disfunção Erétil é que a imensa maioria dos homens se esquece na hora daquilo que AINDA é capaz de fazer: criar um clima sensual, beijar, ser agradável, romântico, etc. O fundo da verdade é que muitos não estão preocupados em dar prazer para sua parceira. Querem apenas provar para si mesmos que ainda são Homem com H maiúsculo.

Ter uma ereção confiável é como um carimbo de qualidade no subconsciente masculino: ainda sou macho!

Lamentável. Vez ou outra, atendo homens no consultório procurando tratamento para a Disfunção Erétil sem conhecimento de sua esposa ou parceira. É óbvio que boa parte destes casos não possuem um bom resultado terapêutico. Os mais bem sucedidos são aqueles que vêm ao consultório acompanhados. A avaliação do casal, a compreensão mútua do que está acontecendo e do que pode ser feito, é a chave para o sucesso.

Se você tem um exemplar desses em casa e deseja ajudar, minha recomendação é procurar um bom momento e perguntar diretamente: O que eu posso fazer para lhe ajudar?

Leia também: o que é remédio para ereção

Determinar exatamente qual é este momento é uma decisão delicada, mas vale a tentativa. Caso ele negue o problema, insista, mantenha uma atitude positiva, apele para os sentimentos de macho protetor que ainda existem sob aquela couraça.

Por exemplo, você pode abordar a situação dizendo eu tenho um problema e preciso que você me ajude . E o seu problema é o fato dele ter um problema que afeta vocês dois. Você também pode iniciar uma conversa sobre a Disfunção Erétil falando dos seus sentimentos: tenho me sentido mais sozinha ultimamente e etc, e emende daí o motivo da sua solidão.

Abordar o problema a partir de como você se sente em termos emocionais ajuda a retirar o homem da defensiva. Em uma relação onde existe amor, o desejo dele em vê-la bem o tornará capaz de contornar muitos obstáculos inclusive o embaraço de admitir que sofre de Disfunção Erétil.

Se vocês têm uma linha de diálogo mais franca e você sentir que é possível, vá direto ao ponto: pergunte se ele sabe de alguma clínica ou médico especialista em Disfunção Erétil. Atualmente, mais de 80% dos casos de impotência crônica são causados por problemas físicos, orgânicos, que podem ser tratados. Por que continuar perdendo tempo?

Qualquer que seja o caminho que você tomou, assim que você conseguir convencê-lo a ir a um médico, vá junto. Não sei como, mas dê um jeito. Sua presença no consultório na primeira avaliação será essencial. Se você o deixar ir sozinho, ele vai terminar dizendo ao médico que passou só para checar a pressão, contará duas piadas e não dará uma palavra sobre o problema. O tempo passou, mas ele continua terrível, eu sei.

Conheça também: > Xanimal funciona

Disfunção erétil e ejaculação precoce: pare de enrolar e procure um médico

Você enfrenta a disfunção erétil ou a ejaculação precoce e não entende muito bem por quê? Talvez você não esteja enxergando a raiz do problema. Em agosto deste ano, o Ministério da Saúde divulgou um relatório preocupante: cerca de 1/3 da população masculina brasileira não vai ao médico.

Leia também: Aumento peniano funciona

A pesquisa aponta que as barreiras socioculturais interferem na prevenção à saúde e que, em muitos casos, os homens pensam que não ficam doentes ou têm medo de descobrir alguma alteração no organismo. De acordo com o relatório, uma das respostas mais comuns entre os homens (55%) é que não buscaram os serviços de saúde porque nunca precisaram. Essa falta de cuidado, segundo a pasta, esconde uma crescente consequência: eles morrem mais cedo que as mulheres e de doenças que poderiam ser prevenidas, como acidentes vasculares, infartos, câncer e doenças do aparelho digestivo. A demora na busca pelos serviços de saúde faz com que os homens vivam, em média, sete anos a menos que as mulheres – a expectativa de vida deles é de 71 anos e das mulheres, 78. Crédito: Reprodução Apesar dos homens morrerem mais por ações externas, como acidentes de trânsito e violência, algumas doenças matam tanto quanto, como doenças do aparelho circulatório, neoplasias e aparelho digestivo.O que você provavelmente não sabe é que algumas dessas doenças podem causar a disfunção erétil ou a ejaculação precoce. Por mais que na maioria das vezes os problemas de ereção estejam relacionados a fatores psicológicos, muitas doenças, como a diabetes e a pressão arterial, podem afetar a saúde sexual do homem. O urologista Aguinaldo Nardi, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Urologia e diretor da Clínica Integra e Fertility, em Bauru (SP), disse em uma entrevista para a revista Veja que, ao contrário da mulher, os homens ainda não incorporaram a prevenção e os cuidados com a saúde em seu dia a dia: “Eles se consideram indestrutíveis e por isso não aceitam sua própria fragilidade”. O Dr. Jairo Bouer reforça os dados da pesquisa apontando a sua própria experiência: “O homem ainda tem muita dificuldade para procurar o médio para falar da sua saúde sexual. Na verdade, o homem tem dificuldades em procurar qualquer médico”. Crédito: Reprodução Para ele, os principais problemas de saúde que podem interferir na ereção são: diabetes não controlada, pressão arterial não controlada, uso excessivo de álcool e cigarro. Qualquer problema que interfira no fluxo de sangue também pode causar a disfunção erétil, como acumulo de gordura, obesidade, problema nos nervos e disfunção hormonal. Porém, entre os homens mais jovens e sem nenhuma das doenças listadas acima, problemas de ereção podem estar relacionados a fatores psicológicos, como ansiedade e depressão. Por isso, Jairo Bouer recomenda que você procure primeiramente um urologista e, se tudo estiver bem com a sua saúde, o próximo passo é partir para um terapeuta ou psicólogo. Para o Dr. Aguinaldo Nardi, o principal ponto fraco do homem no trato da saúde é: “imaginar ser o sexo forte”. Não há problema algum em realizar um tratamento com um psicólogo ou psiquiatra. Cuidar da mente não é algo vergonhoso ou embaraçoso e esse simples gesto pode mudar completamente a sua vida. Crédito: Reprodução Em homens mais velhos, a disfunção erétil pode ser uma consequência de problemas mais sérios de saúde. As estatísticas apontam que 50% dos homens acima dos 40 anos sofre de problemas de ereção em graus diferentes. A situação se agrava com o passar do tempo. Aos 40 anos, pelo menos 5% dos homens não conseguem ter ereção. Já aos 70 anos, essa porcentagem sobre para 15%. Os principais fatores de risco para a impotência sexual são, como já falamos, doenças cardiovasculares, tabagismo, vida sedentária e obesidade. Mas, muitas vezes, a disfunção erétil é um sintoma que antecede uma doença coronariana. O Dr. Aguinaldo Nardi explica: “Isso porque a artéria que irriga o pênis tem um terço do calibre da coronária (a artéria do coração). Então, se a coronária está por entupir, a do pênis pode entupir antes. Por isso, homens que têm disfunção erétil devem procurar um médio porque isso pode ser indicativo de um problema ainda mais grave”. E se você pensa em recorrer aos medicamentos específicos para controlar a ereção, é melhor pensar de novo: “Os remédios para disfunção erétil podem ser fatais para homens com problemas de angina e que utilizam nitritos ou nitratos. Para eles, o medicamento pode levar a uma redução abrupta da frequência cardíaca. Então, antes de qualquer tratamento medicamentoso, é fundamental haver uma avaliação médica adequada”, reforça o Dr. Nardi. Visite um médico com frequência e cuide da sua saúde: isso é ser forte.

Conheça também: > https://www.valpopular.com/xanimal-funciona/

A disfunção erétil interrompe a vida sexual de muitos homens e seus parceiros. Quando consultar um médico se a rigidez parece insuficiente e como julgar? Quando podemos falar sobre disfunção erétil? E se houver algum problema, quais são as causas e quais serão os tratamentos apropriados? Muitas perguntas … mas existem respostas!

Disfunção erétil: quais são os tratamentos? 

Quando consultar o médico? 

Antes de consultar o seu médico, é importante diferenciar entre colapso sexual ocasional e disfunção erétil persistente. De fato, todos os homens experimentam colapsos sexuais transitórios e pontuais quando estão estressados ou cansados . À medida que se envelhece, o tempo para o início de uma ereção satisfatória pode ser aumentado e essas mudanças são normais a partir dos cinquenta anos.

Devemos, portanto, consultar  :

  • – Se a disfunção eréctil durar  mais de 3 meses .
  • – Se os problemas encontrados causarem  sofrimento, seja físico ou psicológico .

Pode ser intimidante abordar essa questão com seu médico. Portanto, é aconselhável consultar um médico com quem você fala com facilidade! Os médicos estão acostumados a esse assunto e conhecem a dificuldade dos homens em falar sobre seus problemas. Estas são razões muito comuns para consulta. Às vezes, o médico consultado não se sente capaz de tratar a disfunção erétil, caso em que ele enviará o paciente a um colega e, em seguida, será informado do  acompanhamento terapêutico .

Consulte sozinho?

A primeira consulta pode ser feita sozinha, mas é aconselhável então que o parceiro esteja associado, pois sua implicação e seu apoio são elementos muito importantes para um resultado positivo duradouro.

O que o médico prescreve? 

Conheça o melhor estimulante sexual masculino do mercado, o nome dele é Gandrox XL.

Este é  um tratamento oral  que geralmente é oferecido como primeira linha, encontramos:

  • – Sildenafil
  • – vardenafil
  • – tadalafil

Estas  três moléculas atuam no relaxamento dos músculos lisos do corpo cavernoso  e, assim, aumentam o fluxo sanguíneo arterial na origem da ereção. Estes tratamentos são facilitadores da ereção  e são eficazes apenas se estiverem associados à estimulação sexual (preliminares, carícias …).

ATENÇÃO  : todos esses tratamentos têm contraindicações e interações importantes com outras drogas (como os nitratos) que podem ser graves. Eles também são contraindicados com o consumo de suco de grapefruit e outras drogas usadas em uma base ad hoc. Fale com um médico ou farmacêutico.

O seu uso pode ser feito a curto prazo (algumas semanas) por uma preocupação transitória, até que o retorno de uma autoconfiança e em particular para os homens permaneça por muito tempo sozinho e sem relações que precisem estar em confiança durante o encontrar um novo parceiro (gerenciamento de medicação para um problema psicológico).

O uso também pode ser de longo prazo para homens com patologia vascular comprovada (diabetes, hipertensão, fumantes pesados ​​…), mas também de acordo com o critério de idade do paciente .

Um tratamento hormonal  pode ser proposto se um teste biológico tiver mostrado uma diminuição da testosteronaassociada a sinais clínicos como fadiga e um aumento significativo da gordura abdominal. A testosterona pode ajudar a recuperar o desejo sexual e também aumenta a força muscular. Este tratamento é apenas temporário e deve ser monitorado por doses de testosterona no sangue.

O  tratamento local  pode ser oferecidos, incluindo as injecções no corpo cavernoso do pénis de substâncias usadas para ter muito rapidamente boa erecção qualidade (mesmo na ausência de estimulação sexual). Eles são emitidos em prescrição e é reembolsado quando a disfunção eréctil está associada a um dano físico grave e bem definido (devido ao cancro da próstata e prostatectomia, paraplegia ou tetraplegia, esclerose múltipla por exemplo …).

O médico também pode prescrever essas injeções no caso de contraindicações ou falha no tratamento oral.

Este tratamento é muitas vezes assustador pelo seu modo de administração, mas  a mordida não é dolorosa  e o médico acompanha o paciente pelo tempo que for necessário para mostrar-lhe bem e explicar-lhe como fazê-lo. Esta injeção é muito facilitada pelo uso de  caneta auto-injetora  : após a reconstituição do produto basta retirar a tampa protetora da agulha e colocá-la sobre a pele para que a injeção seja feita automaticamente.

Finalmente, como último recurso,  a instalação de uma prótese peniana  por cirurgia paliativa pode ser proposta para pacientes nos quais os tratamentos médicos são ineficazes ou mal adaptados à sua situação médica.

É importante que o paciente esteja envolvido em sua decisão, principalmente na escolha do implante, e bem informado sobre os riscos da operação. As indicações mais comuns para uma prótese peniana são distúrbios cardiovasculares e diabetes para pacientes nos quais os tratamentos medicamentosos são ineficazes. Não há limite de idade para a colocação de próteses, mas é claro que esta opção de tratamento deve ser feita de forma concertada entre o paciente, seu parceiro e uma equipe médica experiente.

Conheça também: > Xanimal reclame aqui

 

Como aumentar o tamanho do pênis

O tamanho do pênis varia muito de homem para homem, assim como de país para país e, dessa forma, é difícil determinar um intervalo para avaliar se o tamanho do pênis pode ser considerado normal.

Por isso, a satisfação com o tamanho do órgão sexual depende principalmente do próprio homem e do meio onde cresce, já que, para um homem um pênis ereto de 13 cm pode ser considerado normal enquanto para outro é um tamanho pouco satisfatório.

Porém, para homens que desejam aumentar o tamanho do pênis, existem várias formas de tratamento, desde comprimidos, até bombas, exercícios e, em último caso, cirurgia. Em qualquer caso, deve-se sempre consultar um urologista antes de experimentar algum tratamento.

Qual o tamanho normal do pênis
Não existe um tamanho definido para considerar um pênis normal, no entanto, segundo um estudo feito a nível mundial, o tamanho médio do pênis flácido varia entre 5 e 13 cm, enquanto o pênis ereto varia entre 12 e 18 cm.

Em muitos casos, o tamanho do pênis flácido não determina o tamanho que terá durante a ereção e, por isso, muitos médicos só consideram opções de tratamento quando o tamanho durante a ereção não satisfaz o homem.

Veja quando é considerado um micropênis e como tratar o problema.

5 opções para aumentar o pênis
O tratamento para aumentar o tamanho do pênis normalmente é iniciado com as opções mais naturais como bombas de vácuo, comprimidos, aparelhos de alongamento e exercícios, porém, quando os resultados não são satisfatórios, ou o tamanho do pênis é muito pequeno, o urologista pode indicar a cirurgia.

1. Exercícios para fazer em casa
Os exercícios geralmente são a primeira opção de tratamento, já que não possuem contraindicações nem custo e podem apresentar alguns resultado. Alguns dos exercícios que oferecem melhores resultados incluem:

Alongamento normal: segurar no corpo do pênis, 1 cm abaixo da glande, e depois esticar ligeiramente o pênis com força suficiente para o sentir esticando para fora, mas sem provocar dor. Manter a posição por 20 a 30 segundo e relaxar. Depois, repetir a técnica puxando o pênis para baixo, cima, direita e esquerda.
Alongamento invertido: colocar o dedão das duas mãos 1 cm abaixo da glande e os outros dedos por baixo do pênis, para suportar o órgão. Depois, puxar ligeiramente a pele para trás com o dedão, mas sem mover os dedos que estão por baixo, até sentir a pele alongando, mas sem causar dor. Manter a posição por 20 segundos e relaxar. Por fim, repetir estes passos 5 a 7 vezes, descansando 5 segundos entre cada repetição.
Alongamento rotativo: agarrar o pênis 1 cm abaixo da glande usando apenas o indicador e o polegar de uma mão e, a seguir, puxar ligeiramente o pênis para fora até sentir uma ligeira pressão. Por fim, rodar o pênis numa direção durante 10 a 15 segundos e, depois, na outra direção. Repetir estes passos 5 a 10 vezes, rodando 3 vezes para cada lado.
Normalmente, estes exercícios devem ser feitos com o pênis flácido ou semi-rígido, mas deve-se evitar fazer os exercícios com o pênis erecto, já que pode causar danos no corpo do órgão sexual.

2. Aparelhos de alongamento
Além dos exercícios, existem ainda alguns aparelhos que ajudam a alongar o pênis e que podem ser usados em casa durante alguns minutos. Este tipo de tratamento normalmente inclui um aparelho ou peso que é preso na base da glande do pênis e que faz pressão no corpo do pênis para que alongue.

Embora os resultados não sejam imediatos, com o uso contínuo, e após alguns meses é possível observar um aumento do pênis durante a ereção, já que o corpo vai se tornando mais alongado e, por isso, pode receber mais sangue.

No entanto, este tipo de aparelhos só deve ser utilizado após consultar o urologista, já que alguns, comprados em lojas online, podem criar força excessiva sob o pênis, resultando em possíveis lesões, que poderão acabar criando dificuldades na ereção, por exemplo.

3. Bombas de vácuo
As bombas de vácuo são uma ótima opção para aumentar o tamanho do pênis rapidamente, porém, seu efeito é curto já que funcionam por aumentar a quantidade de sangue no pênis durante a ereção no momento em que são usadas.

Assim, as bombas normalmente são indicadas para homens que pretendem apenas aumentar ligeiramente o tamanho ou grossura durante um curto período de tempo ou que precisam de ajuda para manter a ereção por mais tempo que o normal.

Para utilizar este tipo de bombas é muito importante ler as instruções do fabricante ou consultar o urologista, já que não o uso de pressão excessiva pode causar lesões no órgão sexual.

4. Comprimidos para aumentar o tamanho
Os comprimidos usados para aumentar o tamanho do pênis geralmente são os mesmo utilizado para tratar problemas de ereção no homem, como o Viagra, Cialis ou Levitra, por exemplo.

Este tipo de remédios aumenta a quantidade de sangue no pênis e, por isso, além de garantir uma ereção mais eficaz e duradoura também pode melhorar o tamanho e grossura do pênis, mas apenas enquanto o efeito do comprimido durar.

Leia também: Como aumentar o pênis

Embora sejam relativamente seguros, antes de usar os comprimidos deve-se consultar o urologista para identificar se existe algum problema de saúde que possa ser afetado pelo seu uso.

5. Cirurgia de aumento do pênis
A cirurgia para aumentar o tamanho do pênis deve ser considerada a última opção de tratamento, pois o resultado nem sempre é o esperado e podem, até, surgir deformidades, que acabam dificultando a ereção.

Assim, esta cirurgia normalmente só é pensada para casos de pênis com um tamanho muito pequeno, geralmente inferior a 4 cm. Confira como é feito este tipo de cirurgia e como é a recuperação.

6. Preenchimento do pênis
Esta é uma das técnicas mais recentes que ajuda a aumentar a circunferência do pênis em 1 ou 2 cm enquanto flácido, através da injeção de ácido hilaurônico debaixo da pele do pênis. O procedimento pode ser feito no consultório médico sem necessidade de cirurgia, mas o resultado dura apenas por aproximadamente 18 meses.

Depois do procedimento, é aconselhado um período de recuperação de 1 mês, durante o qual não se deve ter contato íntimo. O preenchimento está sendo feito no Reino Unido por um preço aproximado de 14 mil reais por injeção.

Conheça também: > Xanimal preço

Anaorgasmie

Estamos aqui nos referindo à incapacidade de atingir o orgasmo. As pessoas com este problema não conseguem atingir esse clímax na relação sexual.

É um dos problemas sexuais mais comuns tanto para mulheres quanto para homens, embora se preocupe mais com mulheres por causa de sua morfologia, dado o maior número de estruturas nervosas e musculares que elas apresentam. Nos homens, a anaorgasmia é mais difícil de detectar porque geralmente pensamos que, se eles ejaculam, é porque atingem o orgasmo.

Assim, alguns homens, especialmente os pré-adolescentes, desfrutam sem ejacular. Por outro lado, devido a certa paralisia, há homens que atingem o orgasmo sem ejacular e outros homens que experimentam a sensação orgásmica alguns segundos após a ejaculação. Por outro lado, há aqueles que têm orgasmos múltiplos pouco antes da ejaculação final e, finalmente, aqueles que ejaculam de maneira anedônica ou anestésica sem sentir o orgasmo.

A anorgasmia é geralmente o resultado de fatores psicológicos , como um certo tipo de trauma sexual, como depressão, ansiedade, medos ou falsas crenças sobre sexo e sexualidade. Pode ser tratado e somente em 5% dos casos não há solução.

Dispareunia ou coitalia

Isso é uma relação sexual dolorosa ou embaraçosa antes, depois ou durante a relação sexual. A dispareunia ocorre tanto em mulheres quanto em homens, mas afeta mais as mulheres. É caracterizada pela existência de desconforto genital associado à penetração. Nos homens, essa dor geralmente ocorre durante a ejaculação. Uma causa muito provável para esta sintomatologia é a infecção do trato urinário.

Nas mulheres, a dispareunia pode estar associada ao vaginismo e causar queimaduras e contrações. Se isso não ocorrer no início do ato sexual, mas depois, pode ser o resultado da redução da lubrificação. As causas são mais físicas que psicológicas.

Quer acabar com seus problemas de uma vez por todas conheça o Max Gel.

Perda de desejo sexual

Essa disfunção afeta ambos os sexos igualmente. No caso das mulheres, sua causa pode ser hormonal, devido ao baixo nível de estrogênio, frutas, entre outras possíveis origens, menopausa. Neste sentido, normalmente, o desejo também enfraquece-se durante a gravidez e a amamentação. No caso dos homens, 70% dos casos de perda do desejo sexual são devidos à falta de testosterona. Os 30% restantes respondem a causas relacionadas a problemas de estresse ou de casal.

Por outro lado, a perda de desejo pode estar localizada entre duas classificações diferentes:

  • Primária-Secundária: A Primária consiste em uma falta de desejo experimentada por pessoas que nunca a experimentaram, ou em níveis muito baixos. A escola secundária seria aquela que afetaria as pessoas apenas se elas já tivessem tido desejo sexual e descobrissem que a última poderia reduzir significativamente e afetar negativamente sua vida sexual.
  • Generalizada-Situacional: por outro lado, falaríamos sobre uma perda generalizada de desejo quando a pessoa perdia o desejo sexual em todas as situações e com todos. Pelo contrário, falaríamos de uma perda de desejo situacional ou circunstancial quando esse desejo é reduzido apenas em certas situações ou com certas pessoas.

Resumindo, poderíamos dizer que o ato sexual é um comportamento que responde a mecanismos mais complexos do que geralmente é considerado. A estimulação sexual é susceptível de ser alterada por uma multiplicidade de fatores. É por isso que aspectos que podem cercar a sexualidade, como comunicação, sentimento de segurança ou intimidade, são fundamentais.

Conheça também: > Xanimal onde comprar

Impotência Sexual: Causas e Tratamento

Alguma vez você já teve dificuldade para ter ereção e pensou estar com Impotência Sexual?

Ou dificuldade para permanecer mais tempo com o seu pênis duro? Ou alguma vez você perdeu a ereção quando estava no meio sexo?

Se isto somente aconteceu uma vez, não fique preocupado. Mas se esta situação se repetiu por mais vezes ou se ela vem se repetindo, fique atento nas próximas linhas que falo com você.

Leia também:
Como não gozar rápido
Qual o tamanho do pênis que mais agrada as mulheres?
Próstata: O Guia Completo
O que é a Impotência Sexual?
A impotência sexual é caracterizada pela incapacidade ou dificuldade de obter e/ou manter ereção peniana o suficiente para penetração.

Pode acontecer em homens de qualquer idade e independe de serem solteiros ou casados e da orientação sexual, ou seja, não importa se você tem desejo e mantém relação sexual com outros homens ou mulheres.

Isso pode acontecer com qualquer homem em qualquer momento da vida.

Atualmente, utiliza-se muito o termo disfunção erétil para falar da impotência sexual, mas é a mesma coisa. Sempre que você ouvir disfunção erétil ou impotência sexual significa a mesma coisa tá?

Impotência Sexual em qualquer idade é totalmente tratável
Tem solução independente da sua idade. Não importa se você é mais jovem ou mais velho, para qualquer idade tem técnicas possíveis para deixar o pênis ereto.

Se você se queixa desta disfunção, talvez perceba que se sente com desejo de fazer sexo, percebe-se estimulado, mas o pênis não responde adequadamente.

A forma como a disfunção erétil (nome técnico para a Impotência Sexual) se apresenta também é variável, por exemplo:
Alguns homens não conseguem ereção desde o início da atividade sexual;
Alguns até conseguem a ereção, mas perdem imediatamente ao perceber a continuidade da relação sexual;
Outros perdem a ereção quando há tentativa de penetração;
Ou ainda, alguns que chegam a conseguir a penetração, mas perdem logo em seguida.
E os que têm ereção, mas a ereção não é totalmente rígida.
Se você percebe alguma ou algumas destas situações que coloquei acima acontecendo com você é provável que você apresente a chamada disfunção erétil.

Mas fique tranquilo, porque a disfunção erétil tem tratamento.

A seguir, você vai descobrir quais são as causas e quais são os tratamentos para a disfunção erétil.

Causas da Impotência Sexual
As causas da disfunção erétil são variadas e têm intensidades diferentes, além de agirem de modo distinto em cada homem. Elas podem ser:

Psicológicas
Ansiedade
Medo de falhar
Estresse
Esses 3 fatores, de todos, são os que mais causam dificuldades de ereção na grande maioria dos homens.

Depois vem também:

Dificuldade em lidar com frustrações
Depressão
Traumas infantis ou adolescentes associados à sexualidade e relacionamento afetivo.
Primeiras experiências sexuais desastrosas
Crises conjugais
Mitos sexuais
Perda do emprego
Baixa autoestima
Problemas relacionados a identidade de gênero
Orgânicas ou Físicas
Doenças degenerativas
Doenças cardiovasculares
Obesidade
Diabetes não controlados
Sedentarismo
Baixo nível de testosterona
Drogas e Medicamentos
Tabagismo
Alcoolismo
Drogas (maconha, cocaína, etc)
Medicamentos para depressão, diabetes ou hipertensão.

Tratamento para Impotência
Como falei para você, disfunção erétil tem tratamento, isso significa que tem solução. As melhores opções de tratamento são as que utilizam psicoterapia.

Sempre que esta situação lhe incomodar, busque tratamento.

Devido a disfunção erétil ter diversas causas é importante uma avaliação psicológica e também avaliação médica para descobrir a origem do problema.

Sendo identificada a causa, inicia-se o tratamento e o mais indicado é a Terapia Sexual, feita pelo Psicólogo(a) especialista em sexualidade.

Dentro da psicoterapia, utilizam-se técnicas específicas para a disfunção erétil, considerando as características de cada paciente.

Garanto a você, na maioria dos casos de disfunção erétil a causa é psicológica.

Para isto indico a psicoterapia que é um tratamento de fácil acesso, com resolução e satisfação em praticamente 100% dos casos.

Há tratamentos que envolvem uso de fármacos, cirurgias e até implantes de próteses, porém, em praticamente todos os casos a terapia sexual resolve antes de o paciente precisar optar por algo mais invasivo.

Leia também:
Solução da Disfunção Erétil: Consulta com Psicólogo Terapeuta Sexual

Leia também: Viagra Natural funciona

Viva com Prazer
A sexualidade está aí para ser vivenciada com prazer.

A saúde sexual também proporciona saúde física e emocional, ou seja, se você vivenciar bem o sexo, aproveitando como quer deste momento, você dá qualidade ao seu corpo físico e também qualidade às suas emoções.

Sexo bom faz bem ao seu organismo todo.

E quando o sexo está com problema, da mesma forma faz também mal ao organismo todo, gerando outros problemas e outras doenças em outros órgãos.

Se você tem uma disfunção erétil, ou qualquer outro problema que impeça de desfrutar da sua sexualidade, procure ajuda, procure orientação.

Disfunção erétil tem solução, e estamos aqui para lhe ajudar. Conheça aqui nossos especialistas e faça uma consulta online com sigilo total.

Conheça também: > Xanimal Anvisa

As dores que parecem vir das articulações podem, às vezes, vir de estruturas externas, como ligamentos, tendões ou músculos. Exemplos desses distúrbios são bursite e tendinite.

Regenemax Funciona

A verdadeira dor nas articulações (artralgia) não é necessariamente acompanhada de inflamação articular (artrite). O sintoma mais comum da inflamação das articulações é a dor. As articulações inflamadas também podem estar quentes e inchadas e, mais raramente, a pele que as cobre pode ficar vermelha. A artrite pode afetar apenas as articulações dos membros ou até mesmo as articulações da parte central do esqueleto, como a coluna vertebral ou a pelve. A dor só pode ocorrer quando a articulação é movida ou também pode estar presente em repouso. Outros sintomas também podem ocorrer, como erupção cutânea, febre, dor ocular ou úlceras na boca, dependendo da causa da dor nas articulações.

Cada desordem tende a afetar um número diferente de articulações. Como resultado, o médico leva em consideração as diferentes causas de dor quando isso afeta uma única articulação ( dor articular: articulação única ) em comparação com quando ela afeta várias articulações. Quando várias articulações estão envolvidas, alguns distúrbios são mais prováveis ​​do que outros para afetar a mesma articulação em ambos os lados do corpo (por exemplo, ambos os joelhos ou ambas as mãos). Isso é chamado de artrite simétrica. Também em alguns distúrbios, um ataque de artrite permanece nas mesmas articulações durante a duração do ataque. Em outros distúrbios, a artrite se move de uma articulação para outra (artrite migratória).

Resolva suas dores com Regenemax.

causas

Na maioria dos casos, a causa da dor que vem do interior de múltiplas articulações é a artrite. Distúrbios que causam artrite podem diferir em algumas tendências, como:

 

Quantas e quais articulações estão geralmente envolvidas

Se a parte central do esqueleto estiver envolvida, como a coluna vertebral ou a pelve

Se a artrite é súbita (aguda) ou duradoura (crônica)

L ‘ artrite aguda que afeta várias articulações é devido mais frequentemente para:

Infecção viral

O começo de uma patologia conjunta ou a intensificação de uma patologia de união crônica existente (como artrite reumatóide ou artrite psoriática)

As causas menos frequentes de artrite aguda em múltiplas articulações incluem a doença de Lyme (que também pode afectar um conjunto), gonorreia e infecções bacterianas artrite reactiva estreptocócica (arterite que se desenvolve após uma infecção do tracto digestivo ou trato urinário) e gota.

Artrite crônica que afeta múltiplas articulações é mais frequentemente devido a:

Distúrbios inflamatórios, como artrite reumatóide, artrite psoriática ou lúpus eritematoso sistêmico (em adultos)

Osteoartrite por doença não inflamatória (em adultos)

Artrite idiopática juvenil (em crianças)

Outras causas da artrite crónica em múltiplas articulações incluem desordens auto-imunes que afectam as articulações, por exemplo, lúpus eritematoso sistémico, artrite psoriática, espondilite anquilosante e vasculite.

Alguns distúrbios inflamatórios crônicos podem afetar as articulações da coluna e dos membros (as chamadas articulações periféricas). Alguns afetam certas partes da coluna com mais freqüência. Por exemplo, a espondilite anquilosante afeta mais comumente a região inferior (lombar) da coluna vertebral, enquanto a artrite reumatóide afeta a região superior (cervical) da coluna e do pescoço.

As doenças mais comuns nas articulações que causam dor ao redor das articulações são:fibromialgia

Polimialgia reumática

Bursite ou tendinite

A bursite ou tendinite geralmente resulta de um trauma, que geralmente afeta apenas uma articulação. No entanto, alguns distúrbios causam bursite ou tendinite em muitas articulações.

avaliação

Na avaliação da dor articular, o médico primeiro tenta determinar se a dor articular é causada por um distúrbio articular e uma doença grave de todo o organismo (sistêmica). Distúrbios generalizados graves podem exigir tratamento específico imediato. As informações a seguir podem ajudá-lo a decidir se deve consultar um médico e o que esperar durante a avaliação.

Sinais de alarme

Em indivíduos que se queixam de dor em mais de uma articulação, os sintomas que exigem avaliação oportuna incluem:

 

Inchaço, calor e vermelhidão da articulação

Novas erupções cutâneas, manchas ou manchas roxas

Úlceras da boca ou do nariz ou dos órgãos genitais

Dor no peito, falta de ar ou tosse recente ou grave

Dor abdominal

Febre, suor ou arrepios

Dor ocular ou vermelhidão

Conheça também: > Xanimal

Um grande estudo científico esclarece um problema masculino de longa data. Dar os números (à direita) de uma vez por todas.

“O meu será normal”? A resposta para uma das preocupações masculinas mais comuns vem do estudo mais preciso sobre as medidas do pênis já feito. De acordo com um artigo publicado no British Journal of Urology International , o tamanho médio do órgão genital masculino é de 9,16 cm “em repouso” e 13,12 cm em uma ereção.

 

Se você quer um produto que faça o seu membro crescer também, use Libiforce Man.

Além da fácil ironia, a pesquisa visa fornecer dados científicos precisos para apaziguar as inseguranças dos homens no campo, o que pode dar origem a sérios problemas psicológicos.

AVALIAÇÕES CLÍNICAS. Para esclarecer de uma vez por todas quais são os números, David Veale, psiquiatra do sul de Londres e do Maudsley NHS Foundation Trust, reviu com seus colegas 17 estudos científicos realizados em um total de 15.521 homens de todo o mundo, com medições feitas por médicos de acordo com procedimentos padronizados. Um dos problemas neste campo é que muitos estudos são baseados em autoavaliações – muitas vezes “generosas demais” – do seu tamanho.

ESTATÍSTICAS. Da vasta amostra emerge que o comprimento médio do pênis masculino é – como mencionado – de 9,16 cm de comprimento e 9,13 de circunferência, quando o órgão é flácido e 13,12 cm de comprimento, por 11,66. de circunferência, em ereção. As excepções à média são bastante raras: apenas 5 homens em 100 têm órgãos genitais com mais de 16 cm e apenas 5 em 100 têm um pénis inferior a 10 cm. O comprimento considerado varia desde o osso púbico até a ponta da glande, e exclui dobras cutâneas ou centímetros de gordura.

LUGARES COMUNS. O estudo também responde a alguns dos estereótipos mais comuns sobre medidas, altura e origem geográfica. Não foram encontradas correlações significativas entre as medidas do pênis e da etnia, também porque – enfatiza Veale – a maioria dos homens da amostra é de origem caucasiana. Dois estudos de 17 apontaram para uma correlação fraca entre o comprimento do pênis e o tamanho do calçado, mas todos os outros não, assim como não foram demonstradas ligações entre o tamanho genital, altura e índice de massa corporal.

A duração média da ereção, durante a penetração, é de cerca de 20 minutos. Se entendermos também as fases preliminares do relacionamento, isso levará cerca de 40 minutos. Estes valores referem-se a um homem entre 30 e 40 anos (os jovens são frequentemente mais “impetuosos”), saudáveis, sem problemas físicos ou psicológicos. Como em todos os fenômenos fisiológicos, a ereção é afetada por variações individuais e relacionadas ao contexto. Por exemplo, a emoção de um primeiro encontro amoroso pode mudar muito a situação.

QUANDO É MUITO LONGO … A duração do registro, por exemplo, no caso de atores pornográficos , sem a ajuda de produtos farmacológicos, é de duas horas, duas horas e meia no máximo. Após este período de tempo, entramos no priapismo, ou patologia.

O priapismo (que leva o nome do antigo sátiro Priapus, representado com um pênis enorme e anormal) produz uma ereção persistente desacompanhada de excitação ou desejo sexual, incômoda e dolorosa. As causas são várias (lesões na coluna, anemia, trauma e outras). Depois de três ou quatro horas, o médico deve ser consultado para evitar danos nos tecidos.

Conheça também: > Xanimal bula

Um jantar romântico, um clima descontraído e a mulher dos seus sonhos – tudo isso não apenas sugere, mas diz diretamente que a noite deve terminar de uma certa maneira. Mas às vezes isso não acontece. E não porque ela não estava pronta para continuar. E porque você não poderia nem começar.

Disfunção erétil – um fenômeno mais comum do que pensávamos. Segundo as estatísticas, cada terceiro homem é confrontado com episódios semelhantes. De fato, sérios problemas com a ereção (incluindo a incapacidade de atingir o orgasmo ou manter uma ereção durante todo o intercurso sexual) não são tantos homens, e na esmagadora maioria isso se deve à idade. Assim, de acordo com estudos, cerca de 4% dos homens com mais de 50 anos e quase 50% dos homens com mais de 75 anos enfrentam disfunção erétil.

Se esse fenômeno não ocorrer tão raramente, esse é certamente um motivo para consultar um especialista. Os médicos dizem que a ajuda profissional é necessária quando os problemas de ereção começam a causar desconforto físico ou psicológico. No entanto, às vezes, os episódios são causados ​​por coisas que você nem imagina.

Neste material, coletamos as causas óbvias dos problemas de ereção que você precisa saber para entender exatamente o que está acontecendo com você.

Álcool

Os rumores são verdadeiros – um excesso de álcool pode causar problemas de ereção. De acordo com a Everyday Health, o álcool é um depressivo. Isto é, enfraquece a capacidade de pensar, falar e se mover de forma eficaz e, ao mesmo tempo, reduz o humor e o desejo sexual, afetando diretamente a função erétil. Estudos mostram que uma longa história de abuso de álcool pode levar à disfunção erétil de longo prazo (é o que causa 70% dos homens).

Preservativos

Estudos confirmaram que os preservativos podem impedir que alguns homens realizem uma ereção. Em particular, SexualHealth.com cita dados de um estudo de 2006, que mostrou que durante um período de três meses, aproximadamente 37% dos participantes do experimento experimentaram um episódio de disfunção erétil no processo de colocação de um preservativo ou durante o sexo com um preservativo. No entanto, o sexo desprotegido não é a melhor maneira de resolver um problema. Usar o preservativo de tamanho certo ou encontrar a marca certa provará ser uma tática de comportamento mais correta.

Doença gengival

O que é comum entre as gengivas e o pênis? À primeira vista, nada. Mas de acordo com um estudo publicado na revista Sexual Medicine, a inflamação periodontal crônica pode levar a um aumento do risco de disfunção erétil. O fato é que a doença da gengiva é um indicador negativo da saúde geral e está diretamente relacionada ao risco de doença cardíaca, outro fator de risco para problemas de ereção.

Fumar

Fumar tem um impacto negativo em quase todos os indicadores de saúde, incluindo a saúde sexual. Como uma ereção é causada por um aumento no fluxo sanguíneo para o membro masculino, uma diminuição no fluxo sanguíneo pode levar a problemas de ereção, relata Healthline. Um estudo de 2005 descobriu que fumar é a principal causa de problemas de ereção em homens jovens. Felizmente, é reversível: em 2011, um estudo sobre disfunção erétil entre fumantes mostrou que desistir de um mau hábito levou a um aumento da eficiência sexual em 75% dos casos.

Estresse

A função do pênis é mais dependente do cérebro, então muito estresse pode interferir na capacidade do homem de obter e manter uma ereção. De acordo com a Healthline, mesmo que um homem realmente queira fazer sexo, o estresse severo tornará isso impossível. Isso também deve ser atribuído, e todos os tipos de distúrbios emocionais. A falta de apego a um parceiro ou suspeita de adultério pode dificultar uma ereção, relata o The Huffington Post. Mas uma conversa franca sobre relacionamentos pode resolver um problema.

Ciclismo

Um artigo publicado em 2005 no Journal of Sexual Medicine diz que cerca de 4% dos ciclistas do sexo masculino que passam pelo menos 3 horas na sela experimentam disfunção erétil de moderada a grave. Enquanto apenas 1% dos corredores enfrentam o mesmo problema. Por que isso está acontecendo? Quando você se senta no assento da bicicleta, transfere o peso corporal para os nervos e artérias que levam o sangue ao pênis. Assim, ao longo do tempo, os vasos sanguíneos podem ser danificados, o que levará a uma diminuição do fluxo sanguíneo para o pênis e ao risco de desenvolver disfunção erétil.

Saiba mais sobre o estimulante chamando UltraG.

Deprimido

Segundo a Cleveland Clinic Foundation, 61% dos homens com depressão grave têm problemas sexuais. Os especialistas observam que a depressão tem um componente bioquímico, a saber, os produtos químicos ajudam as células cerebrais a se comunicar, inclusive para estimular o fluxo sanguíneo para o pênis. Por sua vez, a incapacidade de se envolver e desfrutar do sexo pode exacerbar os sintomas da depressão – mas o círculo vicioso não termina aí. O fato é que os antidepressivos (isto é, inibidores seletivos da recaptação da serotonina) afetam diretamente a libido, reduzindo o desejo sexual e a atividade sexual.

Ciúme

É bem conhecido que fatores psicológicos podem desempenhar um papel importante na vida sexual. Mas os novos dados sobre o tema: se seu parceiro passa muito tempo com seus amigos do sexo masculino, isso pode levar a problemas de ereção. O American Journal of Sociology cita dados de um estudo que envolveu mais de 3.000 homens com idades entre 57 e 85 anos. O estudo descobriu que os homens cujo parceiro está muito perto de conversar com amigos do sexo masculino, 92% mais vezes têm dificuldade em obter ou manter uma ereção. Os cientistas sugerem que isso pode ser devido à percepção social da masculinidade.

Conheça também: > Xanimal comprar

IMPOTÊNCIA SEXUAL – CAUSAS E TRATAMENTO

A impotência sexual, também conhecida como disfunção erétil, é a incapacidade do homem em iniciar e/ou manter uma ereção do pênis suficiente para que haja relações sexuais.

Neste texto vamos explicar o que é a impotência sexual, abordando as suas causas, sintomas e as opções de tratamento.

DISFUNÇÃO ERÉTIL – Remédio para impotência
Os homens apresentam quatro grandes grupos de problemas sexuais:

Disfunção erétil.
Ejaculação precoce.
Falta de libido.
Dificuldades para ejacular.
A saúde sexual é atualmente um importante fator na qualidade de vida das pessoas. A impotência sexual apesar de não ser um problema de saúde que traga riscos à vida, pode trazer consequências indesejáveis à vida pessoal do paciente, influindo em relacionamentos e autoestima, podendo, inclusive, levar o paciente à depressão.

É importante notar que ter dificuldades eventuais na ereção não é considerado impotência. Para que seja considerada disfunção erétil o homem precisa ser incapaz de ter ou manter ereções em pelo menos 75% das tentativas. Não conseguir ter ereção satisfatória por vez ou outra é completamente normal e acontece com todos os homens, mesmo os mais jovens.

É importante diferenciar a impotência sexual da falta de libido. Na disfunção erétil, o homem sente desejo sexual mas é incapaz de manter ou iniciar uma ereção satisfatória. Na falta de libido, a ereção não ocorre por ausência de interesse sexual.

A prevalência da impotência sexual aumenta com a idade e com a presença de outras doenças, como diabetes, hipertensão, doenças cardíacas, obesidades, etc. Estima-se que entre 30 a 40% dos homens acima dos 40 anos apresentam algum grau de disfunção erétil.

COMO SE DÁ A EREÇÃO DO PÊNIS?
A função sexual masculina é controlada pela interação dos sistemas neurológico, hormonal, vascular e psicológico. Qualquer distúrbio em um desses sistemas pode causar problemas de ereção. Saber como surge a ereção é importante para entender a impotência sexual e como funcionam os atuais tratamento, como o famoso Viagra.

Grosso modo, podemos resumir a ereção como um evento vascular, desencadeado por sinais neurológicos e facilitado por um adequado meio hormonal e psicológico. Vamos explicar.

A ereção do pênis ocorre quando o corpo cavernoso, duas estruturas esponjosas em forma de cilindros paralelos dentro do pênis, ficam cheios de sangue. O pênis enche-se de tal modo que comprime as suas veias impedindo que o sangue retorne para o resto do organismo. O corpo cavernoso fica, assim, cheio de sangue, mantendo a ereção até o final do estímulo sexual. Quando há um orgasmo ou quando o estímulo para a ereção acaba, o corpo cavernoso se esvazia, o pênis volta a ficar flácido.

Para que o corpo cavernoso encha-se de sangue é preciso um sinal do sistema nervoso central, liberando uma substância chamada óxido nítrico. Este neurotransmissor é quem relaxa os vasos sanguíneos do corpo cavernoso, facilitando a entrada de sangue no mesmo. Enquanto houver óxido nítrico no corpo cavernoso, o pênis se manterá cheio de sangue, e portanto, ereto; quando os níveis de óxido nítrico caem, a ereção termina.

Fatores psicológicos e hormonais, como alterações nos níveis de testosterona e dos hormônios da tireoide, por exemplo, podem interferir neste sistema neurológico-vascular da ereção.

A ereção noturna do pênis é um fenômeno normal que ocorre durante o sono profundo e não está relacionada a existência de sonhos eróticos. Este tipo de ereção inicia-se na adolescência e persiste por boa parte da vida. A presença de ereções noturnas normais em homens com disfunção erétil fala a favor de causas psicológicas para a mesma, enquanto homens que não apresentam ereções nem durante o sono, normalmente têm algum problema orgânico por trás. Homens com dificuldades em atingir estágios de sono profundo também podem não apresentar esse tipo de ereção.

FATORES DE RISCO E CAUSAS DA IMPOTÊNCIA SEXUAL
Apesar da idade ser popularmente conhecida como o principal fator de risco pra a disfunção erétil, na verdade, o envelhecimento em si não é tão culpado quanto as doenças que surgem com ele. Uma pessoa mais velha e completamente saudável sem medicamentos é plenamente capaz de conseguir ereções satisfatórias na maioria dos casos. Um homem saudável de 65 anos pode ter mais “potência” que um homem de 40 anos com histórico de diabetes e doenças cardiovasculares.

Entre as doenças e problemas mais relacionados à disfunção erétil estão:

Diabetes mellitus.
Hipertensão.
Obesidade.
Doença cardiovascular.
Dislipidemia.
Tabagismo.
Alcoolismo.
AVC.
Insuficiência renal crônica.
Doenças da tireoide.
Qualquer doença crônica pode aumentar os riscos da impotência sexual, e, para piorar o quadro, muitos dos medicamentos usados no tratamento destas doenças também colaboram para a disfunção erétil. Estima-se que até 1/4 dos casos de impotência sejam causados por essas drogas. Antidepressivos e medicamentos para hipertensão (todas as classes) são os principais vilões.

Existem ainda outras causas para a disfunção erétil, entre elas, traumas na região pélvica, quimioterapia, radioterapia na região pélvica, cirurgias para câncer de próstata, cirurgias na região pélvica e andar de bicicleta por demasiado tempo (ciclistas profissionais).

Grande parte dessas doenças causam distúrbios em um dos dois principais sistemas da ereção:

Impedem uma boa vascularização do pênis.
Atrapalham na produção e liberação do óxido nítrico.
IMPOTÊNCIA DE ORIGEM PSICOLÓGICA
Nem toda disfunção erétil está relacionada a alguma doença orgânica; fatores psicológicos também podem ser os responsáveis. Estresses do dia a dia podem causar perda de concentração e queda na libido, interferindo na performance masculina. Problemas profissionais, financeiros ou matrimoniais são as causas mais comuns.

Além dos estresses cotidianos, a ansiedade pelo ato sexual também é uma causa comum de impotência. A obrigação que a sociedade impõe ao homem de sempre ter que estar pronto para satisfazer a mulher, transformando uma falha em algo vergonhoso, acaba sendo muita pressão para algumas pessoas. A ansiedade em relação a performance acaba crescendo se o homem já experimentou dificuldades de ereção anteriormente. Em alguns casos a preocupação em ter e manter a ereção acaba se tornando o principal foco, fazendo com que o ato sexual em si torne-se secundário. Este nervosismo se transforma em uma bola de neve, causando novos episódios de impotência, que por sua vez, levam a mais ansiedade.

A depressão é outra causa de disfunção erétil. Assim como na ansiedade, esse processo pode se auto-alimentar. Muitos homens não aceitam que sua performance sexual irá diminuir com o passar dos anos, e, em alguns casos, episódios de incapacidade para manter a ereção podem levar a quadros depressivos.

Antes de seguir em frente, veja esse vídeo com dicas para o tratamento da disfunção erétil de origem psicológica.

TRATAMENTO DA IMPOTÊNCIA SEXUAL COM REMÉDIOS
Durante muitos anos tratamos a impotência sexual como uma consequência natural do envelhecimento, como se pessoas mais velhas não tivessem direito a uma vida sexual ativa. Até há alguns anos pessoas idosas não procuravam ajuda médica por causa de impotência, aceitando a disfunção erétil como algo incontornável.

Como já explicado, na maior parte dos casos de disfunção erétil, há uma causa orgânica por trás. Quando não há uma doença crônica conhecida, a dosagem sanguínea dos hormônios da tireoide, da testosterona e da prolactina são necessários para se determinar se há uma ambiente hormonal adequado para a ereção.

Um melhor controle das doenças crônicas, do ambiente hormonal e a suspensão, quando possível, de drogas que possam estar atrapalhando, são importantes no tratamento da disfunção erétil.

Inibidores da Fosfodiesterase Tipo 5

No final da década de 1990 houve uma revolução no tratamento da impotência sexual com o advento das drogas inibidoras da Fosfodiesterase Tipo 5 (inibidores da PDE5). As principais drogas desta classe são:

Sildenafil (Viagra®)
Vardenafil (Levitra®)
Herus Caps 
A fosfodiesterase Tipo 5 (PDE5) é uma substância que age eliminando o óxido nítrico da circulação sanguínea, fazendo com que diminua a quantidade de sangue no corpo cavernoso. Portanto, drogas que inibam a ação da PDE5, aumentam o tempo de permanência do óxido nítrico, consequentemente, facilitando a ereção.

Essas drogas não devem ser usadas sem avaliação médica, não só pelo riscos de efeitos adversos, mas também porque, sem uma completa avaliação, elas podem ser ineficazes. Se o paciente apresenta, por exemplo, deficiência de testosterona, somente o Viagra não irá resolver seu problema. Nos diabéticos, apenas 50% apresentam resposta aos comprimidos. Se o problema for de ordem vascular, nem sempre aumentar o óxido nítrico irá resultar.

1. Sildenafil (Viagra®) – Foi a primeira droga desta classe a ser lançada. Deve ser tomada 1 hora antes das relações e sua ação inicia-se após 30 minutos e dura em média 4 horas.

2. Vardenafil (Levitra®) – É uma droga semelhante ao sildenafil, com mais ou menos a mesma eficácia, tempo de ação e efeitos colaterais.

3- Tadalafil (Cialis®) – Apresenta como principal diferencial o fato da ação da droga iniciar-se com apenas 15 minutos, podendo durar por até 36 horas. Isto não significa que o paciente terá uma ereção que dure 36 horas, mas sim que dentro de um intervalo de 36h este terá mais facilidade em ter ereções quando houver estímulo sexual.

4. Avanafil (Spedra®) – Ainda não disponível no Brasil, mas sim na Europa e EUA, é o mais novo fármaco da classe e apresenta rápido efeito, podendo ser tomado 15 minutos antes da relação.

No final das contas, as quatro opções apresentam eficácia semelhantes, ficando a critério do paciente escolher aquela que ele mais se adapta, levando em conta o preço e a posologia.

Os inibidores da PDE5 podem causar queda da pressão arterial e nunca devem ser tomados por pacientes que fazem uso de nitratos. Pacientes com doenças cardíacas ou medicados com drogas para hiperplasia da próstata também devem ter cuidado com este medicamento. Para saber mais detalhes sobre o Viagra, Cialis e Levitra, leia: REMÉDIOS PARA IMPOTÊNCIA | Viagra, Cialis e Levitra

Os inibidores da PDE5 são atualmente a primeira escolha no tratamento da disfunção erétil e apresentam taxa de eficácia acima de 70%. Quando não há resposta ou quando o paciente não pode tomar essas drogas, existem outras opções para o tratamento da impotência; entre elas podemos citar a administração de drogas com injeção intra peniana ou intra uretral. Existem também alguns aparelhos que agem criando vácuo, favorecendo a circulação de sangue para o pênis.

A implantação de uma prótese peniana é atualmente um tratamento de 3ª linha, sendo indicado apenas quando os tratamentos descritos anteriormente não apresentam sucesso.

Leia mais: Maca Peruana !

Conheça também: > Xanimal Mercado livre

Maca Peruana

Se você chegou até aqui certamente é porque está buscando uma forma de melhorar a sua vida sexual e Maca Peruana pode sim te ajudar. Vou te explicar qual é o mecanismo de ação e todos os benefícios proporcionados a sua vida sexual por esse produto.

Para começar precisamos esclarecer que pesquisas recentes apontam para o fato de que boa parte das mulheres dão sim muita importância para o tamanho do pênis dos seus parceiros. Apesar de muitas não admitirem, essa porcentagem é grande e isso faz com que a preocupação masculina sobre o assunto tenha motivos reais.

Pensando nessa realidade Maca Peruana foi elaborado para te ajudar a aumentar o seu tamanho e melhorar muito a sua performance sexual. Confira todos os detalhes de como esse resultado é possível.

O que é Maca Peruana?
Maca Peruana é um suplemento elaborado com ingredientes naturais que foram encontrados no Peru, na Cordilheira dos Andes. Através de pesquisas foi descoberto que um tubérculo que recebe o nome de maca peruana tem o poder de atuar no organismo causando grande melhora na potência sexual e virilidade masculina.

Esse ingrediente é milenarmente conhecido dos povos Incas que o utilizavam com o objetivo de melhorar a atuação sexual e por isso a maca é muito popular na região.

Teste comprovaram que sua eficiência é real e pesquisas foram elaboradas para potencializar os seus efeitos. Foi dessa forma que surgiu Maca Peruana.

Podemos concluir que Maca Peruana é o resultado da associação da maca peruana com outros elementos que também atuam na obtenção dos resultados que você deseja.

Qual a composição de Maca Peruana?
Para a composição de Maca Peruana o elemento principal é a maca peruana. Conforme já mencionei esse ingrediente secreto é altamente eficaz na melhora do fluxo sanguíneo e proporciona rigidez máxima.

A história conta que a maca peruana já era usada a mais ou menos 2000 anos atrás e devido o seu poder de ação se tornou tão conhecida e adotada por tantas pessoas até a atualidade.

Como funciona Maca Peruana?
Os benefícios de Maca Peruana são possíveis porque o seu mecanismo de atuação age no fluxo sanguíneo. O principal elemento que interfere em uma boa performance sexual com rigidez e tamanho maior é justamente o fluxo sanguíneo que quando não consegue irrigar o pênis por completo acaba resultando em pouca rigidez.

Com o uso frequente Maca Peruana funciona proporcionando fluidez do sangue. Dessa forma o sangue conseguirá fluir por todo o corpo e o pênis será irrigado por completo se tornando muito mais duro e muito mais rígido. Isso permite que o seu órgão atinja o tamanho máximo em todas as suas relações sexuais.

Além disso as ereções se tornam muito mais potentes e demoram mais tempo permitindo que você e sua parceira possam ter muito mais prazer e satisfação.

Quais os benefícios de Maca Peruana?
Melhora considerável em sua performance sexual certamente é um dos maiores benefícios de Maca Peruana. Porém, podem ser apontados como outros elementos benefícios as seguintes mudanças que serão perceptíveis logo após o primeiro dia de uso:

Aumento no tamanho do pênis;
Ereções mais fortes e muito mais duradouras;
Mais energia e disposição para a atividade sexual;
Sexo mais demorado e potente;
Melhora no fluxo sanguíneo corpóreo;
Resultados perceptíveis a partir do primeiro dia de uso;
Controle das taxas hormonais;
Eliminação da ejaculação precoce;
Eliminação da impotência sexual.
Os resultados são reais e importantes para que o sexo seja muito melhor e mais prazeroso. O mais importante e impressionante é que após o primeiro dia de uso do suplemento, os resultados começam a ser percebidosno organismo. Você e sua parceira ficarão muito mais satisfeitos depois de Maca Peruana.

Maca Peruana – Onde comprar? Macho power Caps
Para que você comece a usar o mais rápido possível o suplemento é necessário apenas clicar nos links disponibilizados. Estes te levarão para a página oficial de Maca Peruana e o produto poderá ser adquirido com toda segurança.

Se você nunca fez compras pela internet fique tranquilo, pois esse tipo de ação é muito comum atualmente e o site é blindando e seguro contra mau uso.

Seus dados pessoais e bancários ficarão protegidos e em total sigilo. Os preços promocionais são a melhor parte, pois dessa forma você pode aproveitar o máximo dos benefícios de Maca Peruana pelo melhor preço.

As formas de pagamento é crédito, débito ou boleto bancário. Na opção credito, a compra poderá ser dividida em até 12 vezes sem juros e sem nenhuma entrada.

Posso comprar Maca Peruana no mercado livre?
Nunca compre Maca Peruana pelo site Mercado Livre, pois não há nenhuma garantia de que você estará adquirindo a fórmula verdadeira porque há muitas falsificações de produtos na internet.

O fornecedor só garante a eficácia do produto se adquirido pelo site oficial. Dessa forma desconfie de imitações e de preços muito abaixo do mercado. Só adquira o suplemento pelo endereço divulgado aqui, pois é o canal direito com o fornecedor do produto.

Opte sempre por adquirir Maca Peruana diretamente com quem fábrica e distribui e evite problemas futuros.

Maca Peruana – Qual o preço?

Existe alguma garantia Maca Peruana?
Maca Peruana oferece total garantia de que os seus resultados serão reais e que haverá 100% da sua satisfação. Testes elaborados e exaustivos em laboratório dão a certeza de que Maca Peruana é um suplemento que pode fazer muito por você e por sua satisfação sexual.

A ANVISA e Ministério da Fazenda autorizam a comercialização desse suplemento no país e atestam os seus vários benefícios sem que estes façam nenhum mal a sua saúde.

Você não tem nada a perder ao fazer esse investimento, pois Maca Peruana vai mudar de uma vez por todas a sua performance na hora do sexo e a seriedade do produto garante isso. Os elogios vindos da sua parceira serão inevitáveis como você sempre desejou e tudo isso graças ao nosso aliado Maca Peruana.

Conheça também: > Xanimal funciona

O Tratamento Para Impotência Funciona Mesmo? [NÃO COMPRE SER LER ISTO]

Tratamento Para Impotência Funciona Mesmo? – O mundo atual exige muito de nós. São responsabilidades diversas, no trabalho, nos estudos ou na família. É difícil equilibrar a energia necessária para contemplar e ornar os aspectos emocionais e físicos ao mesmo tempo.
Você provavelmente chegou aqui pois, assim como eu, é preocupado em melhorar seu desempenho e sua energia.

E isso engloba também o quesito sexual. Preocupar-se com a nossa performance na cama já deixou de ser um tabu faz muito tempo.

Assim como as mulheres têm disfunções hormonais, tensão pré-menstrual, problemas relacionados a menopausa, entre outras, nós também temos nossas preocupações.

E a ereção é uma delas. Hoje vou conversar com vocês a respeito de um produto que eu testei chamado Tratamento Para Impotência. Eu quis confirmar os rumores a respeito da sua fórmula e compartilho os resultados aqui com vocês.

A minha disfunção erétil é um transtorno que eu relaciono facilmente com toda a pressão colocada sobre os meus ombros.

São exigências diárias com as quais precisamos conviver. Tento encarar isso com naturalidade e já pedi conselho a diversos amigos.

Um deles comentou comigo a respeito do Tratamento Para Impotência e foi o que me motivou a comprar o produto.

Vem comigo que a gente vai analisar juntos cada detalhe a respeito do seu funcionamento.

O que é o Tratamento Para Impotência?
O Tratamento Para Impotência é um suplemento nutritivo, com propriedades que aumentam o desejo sexual. Ele é indicado para quem procura ereções mais intensas, com maior firmeza e volume.

Sua fórmula é aprovada pela Anvisa, bem como todos os órgãos reguladores sob orientação do Ministério da Saúde.

Ao contrário dos medicamentos tradicionais, ele é 100% natural e não precisa de receita médica.

Seus ingredientes garantem mais virilidade e potência sem riscos à saúde. Eles agem diretamente na libido masculina, proporcionando um pênis mais duro e por mais tempo, sem complicações.

O produto se apresenta em forma de cápsulas em frascos de 60 unidades, que garantem rendimento extra na cama por 30 dias.

O fabricante recomenda 2 cápsulas ao longo do dia, ingeridas preferencialmente com água, antes das principais refeições.

Tratamento Para Impotência – entendendo os princípios ativos
Após anos de pesquisas no Brasil e no mundo, a fórmula de Tratamento Para Impotência foi elaborada seguindo princípios internacionais.

O produto vem conquistando adeptos no mundo todo, especialmente na Europa, que conta com um público exigente e diferenciado.

Em cada pílula de Tratamento Para Impotência, de maneira equilibrada e com a dosagem correta, encontram-se ingredientes específicos:

Ela reúne tudo que o homem moderno mais precisa para a sua saúde física e sexual.

Vantagens e desvantagens de Tratamento Para Impotência
De acordo com a minha experiência pessoal com o Tratamento Para Impotência, posso garantir que ele é realmente eficiente no que se propõe, pois eu vi os resultados na prática. Já nos primeiros dias após ter adicionado esse complemento à minha rotina, minha disposição e desempenho na cama melhoraram muito.

Tenho acompanhado mais relatos e reviews de outros caras que também estão usando e aprovando Tratamento Para Impotência. Inclusive, há esposas e namoradas falando bem do produto.

Se as mulheres aprovam a performance de seus parceiros na cama devido ao Tratamento Para Impotência, do jeito que elas são criteriosas, dá pra ter ainda mais certeza de que ele funciona.

As principais vantagens de Tratamento Para Impotência são:

Mais energia e disposição, com o apetite sexual renovado para aproveitar a noite toda com prazer máximo e potência na transa;
Maior sensibilidade ao longo do pênis, elevando os níveis de prazer e proporcionando orgasmos mais intensos e volumosos;
Sensação de virilidade e poder nas investidas, deixando a mulher ainda mais excitada com a qualidade do sexo;
Mudança perceptível no tamanho do pênis, que fica mais robusto e alongado.
Quanto às desvantagens, realizei uma pesquisa sobre a opinião de outros consumidores em plataformas e fóruns especializados.

Não encontrei qualquer queixa com relação à empresa ou ao funcionamento do Tratamento Para Impotência. Nem mesmo no Reclame Aqui.

O que achei foram apenas avaliações positivas e homens de atitude que decidiram melhorar sua vida sexual com Tratamento Para Impotência.

Privacidade e segurança na hora da compra
Uma das preocupações de muitos homens é a de manter seus dados pessoais e financeiros seguros e sigilosos numa compra online. Então, esse foi um dos quesitos que observei durante a transação.

Fiz a compra no cartão de crédito, eles aceitam praticamente todas as bandeiras. Também é possível fazer o pagamento no boleto bancário.

O parcelamento é em até 12 vezes e ainda tem descontos se você comprar mais frascos de uma vez só.

O kit que eu escolhi foi com frascos suficientes para 5 meses. Ele foi entregue casa poucos dias depois de eu comprar, numa embalagem discreta.

Uma dica que eu dou é que você fique atento e compre apenas pelo endereço da empresa, eu vou deixar o link promocional no final do artigo.

O sucesso do produto é tão grande que é melhor garantir que você adquira o autêntico. Fuja das imitações. Somente o Tratamento Para Impotência é que garante a qualidade que você espera.

Conclusões a respeito do produto
Para finalizar, vou voltar na pergunta inicial: Tratamento Para Impotência funciona? Olha, diante de todos os argumentos que eu te apresentei nesse artigo, certamente você já percebeu o meu ponto de vista.

O Tratamento Para Impotência funciona e inclusive superou as minhas expectativas.

Me sinto mais firme e forte na hora H, sem problemas para conseguir ou manter minhas ereções.

E essa energia que eu vejo no meu pênis se reflete no meu cotidiano como um todo. Estou mais disposto, inclusive no trabalho.

Espero que esse artigo tenha sido útil para você.

Como prometi, eu vou deixar o link promocional logo abaixo: